No mês do orgulho LGBTQIA+

Mulher trans queimada viva no Recife, Roberta segue internada em estado grave; veja como ela está

Roberta Silva, de 32 anos, teve um braço amputado durante o final de semana; o fogo atingiu 40% do corpo da vítima

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 28/06/2021 às 8:10
Diego Nigro/JC Imagem
FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

A mulher trans queimada viva no Recife continua internada em estado grave, nesta segunda-feira (28), no Hospital da Restauração, localizado na região central da capital pernambucana. Roberta Silva, de 32 anos, teve o braço esquerdo amputado no final de semana.

De acordo com a assessoria de imprensa do HR, Roberta voltou para a enfermaria do setor de tratamento de queimados do Hospital da Restauração, após a cirurgia de amputação. Na manhã desta segunda-feira (28), ela está consciente e não está intubada. A assessoria do HR informou, no entanto, que ainda há a possibilidade da vítima ser transferida para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), a depender da evolução do quadro.

A vítima é acompanhada pelo médico Marcos Barreto, referência no tratamento de vítimas de queimaduras e chefe do setor na unidade hospitalar.

Roberta teve 40% do corpo queimado. Partes do tórax, abdômen, braços, mãos, pescoço e cabeça foram atingidos pelo fogo. De acordo com a codeputada estadual Robeyoncé Lima (Juntas/Psol), Roberta confirmou que a violência foi praticada por discriminação.

>>> LEIA MAIS: Roberta foi internada em ala masculina ao chegar no hospital.

>>> Primeira deputada estadual travesti de Pernambuco, Robeyoncé Lima faz reflexão sobre atual momento da comunidade LGBTQIA+ no Brasil.

Um adolescente foi apreendido, suspeito de cometer a agressão. Em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a identidade do adolescente não pode ser revelada.

Violência

A violência aconteceu na madrugada da última quinta-feira (24), nos arredores do Cais de Santa Rita, onde Roberta, que mora na rua, costuma frequentar. Segundo relatou a vítima à codeputada estadual Robeyoncé Lima, o agressor se aproximou, jogou um produto inflamável e ateou fogo.

A vítima foi socorrida pelo Serviço Móvel de Urgências (SAMU) e levada para o Hospital da Restauração. Na unidade de saúde, Roberta ainda passou por um constrangimento. Ela foi inicialmente internada na ala masculina, sem ter respeitado seu gênero.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Pernambuco informou que a vítima foi transferida para a ala feminina em menos de 24 horas.

Mais Lidas