VIOLÊNCIA

Sob tristeza e revolta, família se despede de menina de 2 anos morta a tiros no Recife

A menina de 2 anos estava com o padrasto quando os dois foram baleados; o homem resistiu aos ferimentos

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 08/07/2021 às 18:15
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Familiares e amigos da família da menina de 2 anos que foi morta, nesta quarta-feira (7), na Cidade Universitária, na Zona Oeste do Recife, sepultaram o corpo da criança no Cemitério da Várzea, nesta quinta-feira (8). Extremamente abalados, alguns familiares precisaram deixar o local amparados.

No enterro, o clima era de tristeza e revolta. Os familiares pedem justiça para o crime.

O crime

De acordo com testemunhas, a menina estava no colo do padrasto quando homens armados se aproximaram e efetuaram vários disparos contra o rapaz. A criança foi baleada na cabeça e no abdômen e não resistiu aos ferimentos. O padrasto também foi atingido nas pernas, mas conseguiu escapar.

A criança foi baleada na cabeça e no abdômen, enquanto ele, que escapou dos criminosos entrando nas dependências da UFPE, foi atingido na perna. Em nota, a UFPE informou que o homem entrou na universidade através de uma
portaria próxima ao Centro de Tecnologia e Geociências (CTG), "Quando os seguranças da Universidade chegaram ao local, o rapaz ferido estava caído no chão", afirmou a Instituição.

>> 'Vocês não sabem a dor que estou sentindo', diz avó de criança de 2 anos morta no bairro da Várzea

Padrasto

Ele chegou a ser socorrido para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife, mas já recebeu alta.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso. Ainda não há informações sobre o motivo do crime.

Mais Lidas