COVID-19

Pernambuco detecta primeiros casos importados de variante Delta em tripulantes de navio atracado no Recife

Navio Shoveler está atracado no Porto do Recife desde o dia 2 de julho, quando nove tripulantes foram detectados com covid-19

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 14/07/2021 às 18:00
Divulgação/ Porto do Recife
FOTO: Divulgação/ Porto do Recife
Leitura:

Durante coletiva online realizada nesta quarta-feira (14), o secretário estadual de Saúde, André Longo, confirmou que Pernambuco confirmou os primeiros casos da variante Delta em tripulantes de um navio cargueiro que está atracado no Porto do Recife desde o dia 2 de julho, quando foram detectados nove casos de covid-19 na embarcação.

"Recebemos do Instituto Ageu Magalhães o resultado do sequenciamento das amostras de dois tripulantes do navio cargueiro Shoveler, que está atracado no Porto do Recife, que confirmou a contaminação de dois filipinos pela variante Delta, originária da Índia. Os pacientes estão estáveis e internados em enfermaria de uma unidade de saúde privada do Recife", detalhou o secretário.

>> Covid-19: Grávida de 42 anos é primeira vítima fatal da variante Delta no Brasil

>> Variante Delta: O que é? Quais os sintomas? Mata mais? As vacinas são eficazes contra ela? Entenda tudo sobre a cepa

>> Vacinas da Pfizer e AstraZeneca têm eficácia contra variante Delta do coronavírus; veja o risco da cepa

Navio Shoveler

A embarcação vinha da Suécia e tinha como destino o Paraná, mas devido a contaminação da tripulação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), determinou a atracação do navio no Porto do Recife. "Desde então, demos início a um processo de vigilância e monitoramento de todos os tripulantes e também de seus contactantes. Ao todo, a embarcação tinha 19 tripulantes, com nove casos positivos para a covid-19. Além dos dois [pacientes] internados em enfermaria, um terceiro continua internado em UTI. Os outros seis passam bem e estão isolados no navio", detalhou o secretário André Longo.

>> Variante Delta pode causar mais reinfecções, aponta estudo da Fiocruz

Segundo o secretário, as análises biológicas dos outros sete casos positivos da embarcação "não tinham um grau de virulência que possibilitasse o trabalho para fazer o sequenciamento genético". "Na última rodada de exames, realizada no sábado, dos seis casos na embarcação, apenas um ainda teve o exame positivo para a covid-19 e todos os casos negativos continuaram negativos", completou.

Ainda de acordo com Longo, 27 profissionais de saúde que tiveram contato com os pacientes estão sendo monitorados pela SES. "Até o momento, uma profissional teve resultado positivo para a covid-19. Ela está assintomática, em isolamento domiciliar e iremos sequenciar as suas amostras. Além disso, seus contactantes próximos também estão sendo testados para a covid-19", afirmou.

O secretário frisou o que os casos são considerados importados, ou seja, ainda não há contaminação direta no território pernambucano. "É importante destacar que todos os casos foram identificados em tripulantes já foram isolados e estão sendo monitorados diariamente pelas nossas equipes de vigilância em saúde. Esses casos são classificados como importados, não detectando transmissão local da Delta em Pernambuco", destacou o secretário.

Ajuda do Ministério da Saúde

O Governo de Pernambuco solicitou doses extras de vacinas contra a covid-19 ao Ministério da Saúde, além de pedir mais exames de antígeno. "Solicitamos ao Ministério da Saúde o mesmo tratamento dispensado ao Maranhão após a confirmação dos casos da variante Delta. O governador Paulo Câmara enviou ofício ao ministro [Marcelo] Queiroga solicitando o envio para Pernambuco, de forma ao que foi feito no Maranhão, de 840 mil testes para antígeno e 420 mil doses extras de vacinas", contou André Longo

Mais Lidas