Pandemia do novo coronavírus

Gestores da pandemia em Pernambuco estão cometendo um grave desatino, diz estatístico da UFPE, alertando para risco da variante Delta

Na avaliação do professor Gauss Cordeiro, relaxamento nas medidas de controle da pandemia em Pernambuco é um erro, já que Estado confirmou primeiros casos da variante Delta

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 15/07/2021 às 12:22
Pedro Neto/Especial para o NE10 Interior
FOTO: Pedro Neto/Especial para o NE10 Interior
Leitura:

Um dia após o governo de Pernambuco anunciar mais medidas de relaxamento no controle da pandemia, o professor de estatística da Universidade Federal de Pernambuco Gauss Cordeiro disse que a gestão da pandemia no Estado está cometendo um “grave desatino”. Na quarta-feira (14), o governo anunciou a autorização para música ao vivo e ampliação nos horários de bares e restaurantes.

Em entrevista ao Passando a Limpo, da Rádio Jornal, Gauss, que é estatístico, afirmou que há grandes chances de a variante Delta se espalhar por Pernambuco, já que ela é mais transmissível. Também na quarta-feira (14), a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES) confirmou os dois primeiros casos detectados da variante.

Gaus lembrou que foi a variante Delta a responsável pelo aumento no número de casos de covid no Reino Unido. “Essa variante Delta é responsável por grande aumento de casos da covid-19, no Reino Unido. E já está presente em 104 países. Para exemplificar, em 1º de junho, a média móvel do Reino Unido era de casos era 2.122. Ontem, foram 34.761 novos casos. Pernambuco tem hoje uma média muito próxima ao do Reino Unido no início de junho”, disse.

Efeito devastador

“Em Pernambuco, se essa variante delta se espalhar, ela pode provocar um efeito devastador. Não se pode combater essa pandemia dessa forma [relaxando as medidas] com a presença de uma variante que tem uma transmissibilidade muito grande”, alertou o pesquisador.

Mais Lidas