AJUDA

Após interdição de trecho da praia de Piedade, barraqueiros de Jaboatão receberão auxílio de R$ 180


Trecho de 2,2 km da praia de Piedade foi interditado para banho devido ao risco de ataque de tubarão; situação preocupa barraqueiros da área

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 28/07/2021 às 18:16
Bobby Fabisak/ JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Leitura:

Em entrevista ao Balanço de Notícias, nesta quarta-feira (28), o secretário-executivo de Turismo e Cultura do Jaboatão dos Guararapes, André Trajano, revelou que os comerciantes da orla da cidade receberão o auxílio. O benefício será concedido após um trecho da praia de Piedade ser interditado devido ao risco de ataques de tubarão. A situação tem gerado preocupação entre os barraqueiros.

Os comerciantes da orla de Jaboatão dos Guararapes receberão um auxílio no valor de R$ 180, que será pago em três parcelas. Segundo o secretário, o pagamento será feito a partir da próxima semana.

De acordo com o secretário, o auxílio irá priorizar os comerciantes que trabalham no trecho interditado. “O prefeito Anderson Ferreira nos instruiu a priorizar esses comerciantes que estão nessa faixa de interdição de 2,2 km. Em seguida, os demais. Todos vão receber”, contou.

Interdição

As bandeiras alertando o risco de ataques de tubarão na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, não foram suficientes para evitar incidentes naquele ponto do litoral pernambucano. Após dois ataques serem registrados em duas semanas - o último no domingo passado - o prefeito da cidade, Anderson Ferreira, decidiu interditar parte da praia. A decisão já está em vigor.

A decisão foi tomada em reunião na tarde dessa segunda-feira (26), em reunião na Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), que contou com a participação de representantes de diversos órgãos.

"Fica interditado por período indeterminado, para banho de mar, o trecho de praia do Município do Jaboatão dos Guararapes compreendido entre as seguintes coordenadas: – 8.17546, -34.91389 (“Igrejinha de Piedade”) e -8.15585, -34.90775 (“Barramares Hotel”), enquanto durarem os estudos e pesquisas relacionados aos últimos ataques de tubarão na área, tendo em conta sua grave reincidência histórica", diz o decreto assinado pelo prefeito.

"O trecho de área objeto da interdição será objeto de intensa fiscalização e sinalização para orientação dos banhistas. A fiscalização da área será realizada pela Guarda Civil Municipal, com apoio das Forças de Segurança do Estado competentes", diz ainda outros trechos do decreto.

O decreto assinado por Anderson Ferreira não menciona, no entanto, sanções ou punições contra pessoas que descumpram a interdição e entrem no mar.

A interdição levou em consideração a recomendação técnica do professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco Jonas Rodrigues, que é especialista em tubarões.


Mais Lidas