CORRIDA PRESIDENCIAL

'Nem Lula, nem Bolsonaro. Nem horror, nem terror', diz João Doria ao Nordeste sobre eleições 2022

João Doria (PSDB) conversou com a Rádio Jornal, nesta sexta-feira (20) e falou sobre as expectativas para as eleições 2022

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 20/08/2021 às 10:08
Valter Campanato/Agência Brasil
FOTO: Valter Campanato/Agência Brasil
Leitura:

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pré-candidato à Presidência da República nas eleições 2022, conversou com a Rádio Jornal, nesta sexta-feira (20) e falou sobre a expectativa para o pleito do próximo ano.

O candidato tucano, que tem tentado aparecer como uma terceira via na polarização política entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Lula (PT), atacou seus adversários. As críticas mais duras foram direcionadas ao seu antigo aliado político, Bolsonaro.

“É um governo desorganizado, sem foco, sem estrutura, e cada vez caminhando mais para o fundo do poço. Um governo que já começou mal. Nos primeiros seis meses mudou quatro ministros (...) Já está no quarto ministro da Saúde", disparou o tucano. “É um governo sem credibilidade", completou.

João Doria disse ainda que o governo de Jair Bolsonaro “vai ser lembrado como o pior governo da República" e que espera que "termine o mais rápido possível".

O governador de São Paulo ainda afirmou que o Brasil não precisa nem de Lula e nem de Bolsonaro na Presidência da República. “Nem Lula, nem Bolsonaro. Nem horror, nem terror", disse.

Visita a Pernambuco

Questionado sobre sua capacidade de atingir a população fora de São Paulo, João Doria lembrou que é filho de baiano e que irá se dedicar.

“Eu sou filho de baiano, metade do meu sangue é da Bahia e do Nordeste. Eu sou aplicado, dedicado, estudo, analiso. Vim de fora da política quando me candidatei"

Nesse sentido, o pré-candidato revelou que virá a Pernambuco na próxima semana. "Vou a Pernambuco na semana que vem fazer uma visita a Bruno Araújo, Raquel Lyra e outros psdbistas para conhecer melhor os anseios do povo pernambucano, os problemas e compartilhar soluções", afirmou.

Mais Lidas