POLÍTICA

'PT e PSB continuam juntos. Pernambuco cansou desse ping e pong', diz Miguel Coelho, pré-candidato a governador


Miguel Coelho (DEM) conversou com a Rádio Jornal, nesta sexta-feira (27), sobre sua pré-candidatura ao Governo de Pernambuco

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 27/08/2021 às 9:57
Divulgação/Prefeitura de Petrolina
FOTO: Divulgação/Prefeitura de Petrolina
Leitura:

O prefeito de Petrolina e pré-candidato a governador de Pernambuco, Miguel Coelho, que oficializou sua filiação ao DEM nesta quinta-feira (27), afirmou que o Estado está cansado da disputa entre o PT e o PSB e quer apresentar um projeto de oposição para o governo estadual.

"PT e PSB continuam juntos. É sempre aquela alternância do poder pelo poder e pelo oportunismo (...) E esse projeto Pernambuco cansou de ficar nesse ping e pong e nessas crises de vaidade entre esses dois partidos. Nós, da oposição, temos que configurar para poder dar um projeto amplo. A gente precisa viabilizar um palanque competitivo, um projeto de ideias reais e que possam mudar a vida das pessoas", afirmou o pré-candidato.

>> Fico constrangido em discutir eleições com país passando por essa crise, diz José Múcio sobre candidatura ao Governo de Pernambuco

Aliados

Questionado sobre encabeçar uma chapa com Raquel Lyra (PSDB) e Anderson Ferreira (PL), ele disse que os dois têm competência para liderar o bloco. "Quando você quer construir a união, não pode chegar com o time escalado. Tem que ter muita humildade para respeitar todos os espaços. Raquel e Anderson são meus amigos e parceiros de bloco de oposição. Todos nós temos a legitimidade e as credenciais de liderar o grupo que fazemos parte", disse.

“Anderson e Raquel estão juntos. Isso mostra que nossa sintonia continua forte. A gente continua esse diálogo que é fundamental e essencial para construir esse projeto coletivo. Se lá na frente a gente entender que a estratégia de uma, duas ou três candidaturas aí é outra questão. Mas hoje estamos e continuamos debatemos unidos. O nosso projeto é maior do que qualquer projeto pessoal, é um projeto de mudança para Pernambuco.”

Ouça a entrevista completa:


Mais Lidas