MEDO

Assalto em Araçatuba: Polícia ainda procura explosivos um dia após ação criminosa que deixou mortos e feridos


Uma quadrilha fortemente armada realizou um mega assalto em Araçatuba, na madrugada desta segunda (30)

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 31/08/2021 às 7:13
Reprodução/ Twitter @gaybs_serafim
FOTO: Reprodução/ Twitter @gaybs_serafim
Leitura:

A Prefeitura de Araçatuba comunicou à população que o centro da cidade permanecerá interditado, nesta terça-feira (31), devido ao risco de que ainda haja explosivos no local deixados pelos criminosos. Nesta segunda (30), um mega assalto a três agências bancárias deixou um rastro de destruição, pânico, mortos e feridos.

Em comunicado compartilhado nas redes sociais, a prefeitura informou que "a polícia fará uma nova varredura à procura de artefatos explosivos". Veja:

Atendimento psicológico

A prefeitura também está disponibilizando atendimento psicológico para os moradores de Araçatuba que sentirem necessidade.

Polícia Federal investigará ataque a bancos em Araçatuba

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) informou, no fim da tarde desta segunda-feira (30) que a Polícia Federal (PF) investigará a ocorrência de ataques a bancos na cidade de Araçatuba no interior de São Paulo, ocorrida no início da madrugada desta segunda.

>> Terror em Araçatuba: Vídeos mostram homem atingido por bomba, reféns formando escudo humano e criminosos com fuzis

>> Ataque em Araçatuba: empresário envia áudio antes de morrer; ouça

Cerca de 380 policiais estão na região do município, no noroeste do estado, para localizar os criminosos que atacaram duas agências bancárias no centro da cidade. Com apoio de equipes de Bauru, São José do Rio Preto e Presidente Prudente, policiais militares e civis lotados em Araçatuba participam das diligências.

Uma equipe do Grupo de Ações Tática Especiais continua em operação no município para desarmar 16 explosivos em pontos diferentes – 12 haviam sido desativados até as 17h20 desta segunda-feira. Três pessoas foram mortas durante a ação dos bandidos e seis ficaram feridas, quatro em estado grave, segundo a Santa Casa de Araçatuba.

A Polícia Militar (PM) informou que pelo menos duas agências bancárias tiveram caixas danificados por ação de explosivos e que outras agências foram alvo de disparos de arma de fogo.

“Os infratores da lei usaram transeuntes que passavam no local como escudo humano para transitar a pé e com os veículos utilizados na ação criminosa e utilizaram drones para monitorar toda a ação, tanto na chegada ao perímetro urbano quanto na fuga para a zona rural. Foram deixados explosivos em pelo menos 14 pontos da cidade, incluindo um caminhão carregado com emulsão em frente a uma das agências atacadas”, informou a PM em nota divulgada à imprensa.

Durante a fuga, os veículos usados na ação foram deixados para trás com munição e armas de grosso calibre, como fuzis calibre .50 e 7.62, além de “miguelitos”, que são artefatos de metal utilizados para furar pneus de veículos.

Segunda a guarnição da PM em Araçatuba, ainda não há um número exato de suspeitos, “mas estima-se que a ação tenha contado com pelo menos 15 deles no centro da cidade”.

Quem são os reféns mortos?

Um dos mortos na ação criminosa é o personal trainer Márcio Victor, que é filho de um investigador da Polícia Civil. Os policiais repassaram que ele morreu baleado, mas não afirmaram onde foi atingido no assalto em Araçatuba.

A outra vítima é o comerciante Renato Bortolucci. Ele é dono de um posto de combustíveis em Araçatuba, e deixa esposa e duas filhas. A polícia acredita que ele era quem estava filmando as ações dos criminosos quando foi morto.

A identidade do suspeito que morreu na troca de tiros com a polícia não foi informada. De acordo com o boletim médico divulgado pela Santa Casa da cidade, cinco pessoas ficaram feridas no assalto em Araçatuba.


Mais Lidas