benefício

Caixa Econômica Federal anuncia nova de linha de crédito para atender 100 milhões de pessoas; saiba mais

Vale lembrar que o Governo Federal anunciou, recentemente, a criação do Auxílio-Brasil, que substitui o Bolsa Família

Publicado em 31/08/2021 às 13:23
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta terça-feira (31), o lançamento de uma nova linha de crédito para atender 100 milhões de pessoas. De acordo com o presidente do banco, Pedro Guimarães, trata-se da "maior operação de crédito da história do Brasil". Ele também disse que a oficialização de Jair Bolsonaro deve acontecer em duas ou três semanas.

> O valor do Bolsa Família vai dobrar? Veja o que diz Jair Bolsonaro

"Antes, não havia o uso correto desse dinheiro", declarou o presidente da Caixa Econômica Federal, durante cerimônia de inauguração do Complexo de Captação e Tratamento de Água Deputado Luiz Humberto Carneiro, em Uberlândia, no Estado de Minas Gerais. O presidente da República Jair Bolsonaro e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, também estavam presentes no local.

Auxílio Brasil

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), concedeu entrevista ao Passando a Limpo, da Rádio Jornal, e revelou o provável valor do Auxílio Brasil, que irá substituir o Bolsa Família e será o novo programa governamental de transferência de renda. Os recursos serão do parcelamento do pagamento de precatórios e de um fundo que será criado com privatizações. A intenção, segundo o governo, é de iniciar os pagamentos do Auxílio Brasil em novembro.

> Beneficiários, pagamentos e condições: Entenda as diferenças entre o Bolsa Família e o Auxílio Brasil

''O presidente Jair Bolsonaro já anunciou que irá ter um reajuste de pelo menos 50% do ticket médio do programa social. Ou seja, é um valor diferente do auxílio emergencial, que é igualitário para todos. Já o programa de transferência de renda é resultante de várias políticas públicas e tem valores diferentes a depender da estrutura da família beneficente. O ticket médio é de R$ 189 e deve chegar próximo ao valor de R$ 300'', afirmou o ministro.

Mais Lidas