Violência

Influenciadora Bruna Quirino é morta a facadas em São Paulo; principal suspeito é marido da vítima


A influenciadora era considerada "hair influencer" nas redes sociais

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 06/09/2021 às 15:10
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

A influenciadora digital Bruna Quirino, de 38 anos, foi morta a facadas na madrugada desta segunda-feira (6). Bruna, que tem mais de 27 mil seguidores, era muito conhecida em Valinhos, no interior de São Paulo. De acordo com a polícia, o suspeito pelo crime foi o marido dela. O crime aconteceu no condomínio onde o casal morava com a filha, de 20 anos, que teria visto tudo. A influenciadora e o companheiro, Rodrigo Quirino, de 42, estavam juntos há mais de 20 anos.

Ela era considerada "hair influencer" nas redes sociais. Bruna valorizava os cachos e dava dicas de como tratar o cabelo aos seguidores. Proprietária de um salão em Valinhos, ela tinha o marido como sócio. Porém, por volta das 23h de ontem, vizinhos e a filha, que estava no quarto, começaram a ouvir gritos, disse a polícia.

"Ao chegar ao cômodo, ela viu a mãe sendo esfaqueada. Em seguida, o pai tentou ir atrás dela, mas a jovem se escondeu no quarto. Bruna, então, tentou sair da sala para fugir, mas caiu na escadaria", explicou o comandante da Guarda Municipal de Valinhos, Aparecido Ignácio. Rodrigo teria corrido atrás dela. Ao ver a mulher sem vida, cometeu suicídio com a mesma faca, que foi apreendida, disseram as autoridades.

>>Mulher é morta a facadas no Recife; Principal suspeito é marido da vítima

Investigação

A jovem, que terá o nome preservado, entrou em estado de choque e precisou ser levada pelo SAMU à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade, onde passou por observação durante toda a madrugada. Ela teve alta nesta manhã, mas ainda não tem condições de prestar depoimento oficialmente.

>>Feminicídio: Mulher é morta a facadas na frente dos três filhos no Centro de Igarassu

Ignácio disse que, durante o atendimento da ocorrência, ela não conseguiu falar muito. "Só falava que não entendia o que aconteceu, que eles nunca brigavam", contou. O caso foi registrado no Distrito Policial da cidade como homicídio, suicídio e tentativa de homicídio. Fontes da investigação disseram que apenas com o depoimento da garota será possível entender como tudo aconteceu. A prefeitura de Valinhos ofereceu apoio psicológico à jovem por meio da rede de assistência social.

As circunstâncias do crime ainda são desconhecidas, pois, segundo Oséias Fernandes, cunhado da filha do casal, nunca houve qualquer briga ou discussão por ciúme ou qualquer outro motivo. "Eu tinha eles como exemplo de relacionamento. Nunca soube de nada, Rodrigo era tranquilo, apoiava a Bruna de maneira muito intensa para fazer os vídeos no Instagram", disse.


Mais Lidas