Crime

Preso por suspeita de financiar assaltos em Araçatuba, que terminaram com reféns mortos, é solto

Criminosos fortemente armados atacaram o município de Araçatuba, no Interior de São Paulo, no dia 30 de agosto

Agência Brasil
Agência Brasil
Publicado em 09/09/2021 às 7:49
Reprodução/Redes sociais
FOTO: Reprodução/Redes sociais
Leitura:

Um homem preso por suspeita de financiar assaltos a agências bancárias de Araçatuba, no interior de São Paulo, foi solto após passar por audiência de custódia. O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) informou que as prisões em flagrante dos indiciados foram relaxadas.

“Eles foram presos em Sorocaba pelo crime de associação criminosa, previsto no artigo 3º da Lei n.º 12.850/13. No entanto, o juízo do plantão de Sorocaba entendeu que não havia indício que os vinculasse ao caso de Araçatuba, porque não houve apreensão de nenhum instrumento ou produto de crime relacionado ao caso em poder dos autuados (dinheiro, armas, explosivos etc.), com exceção de uma denúncia anônima. Por essa a razão, foi determinado o relaxamento das prisões em flagrante”, informou o tribunal, em nota.

>> Terror em Araçatuba: Vídeos mostram homem atingido por bomba, reféns formando escudo humano e criminosos com fuzis

>> O que aconteceu em Araçatuba? Entenda roubo que teve fuzis, drones, explosivos e escudo humano

Prisões

O suspeito Paulo César Gabrir, de 33 anos, a esposa dele, Michele Maria da Silva, de 40 anos, e o jovem Emerson Henrique Dias, 25 anos, foram presos em Sorocaba (SP). A mulher e o jovem também foram soltos.

O crime

Três agências bancárias foram atacadas por criminosos fortemente armados, na região central de Araçatuba (SP), na madrugada do dia 30 de agosto. Duas agências bancárias tiveram seus caixas danificados por ação de explosivos e outras agências foram foram atingidas por disparos de arma de fogo. Três pessoas morreram e três ficaram feridas. Até o momento, quatro suspeitos continuam presos.

Mais Lidas