Policiais civis de Pernambuco ameaçam 'lockdown' e serviços como liberação de corpos do IML serão suspensos; entenda

Policiais civis prometem realizar paralisação nesta quarta-feira (15)

LOCKDOWN
Policiais civis de Pernambuco ameaçam 'lockdown' e serviços como liberação de corpos do IML serão suspensos; entenda

Policiais civis de Pernambuco realizaram um protesto no centro do Recife em agosto - Foto: TV Jornal

O Sindicado dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) articula uma mobilização para esta quarta-feira (15) e prevê parar as atividades numa ação chamada de "lockdown". Segundo a categoria, a ação é necessária para abrir o diálogo com Governo de Pernambuco, que ainda não atendeu às pautas dos policiais relacionadas à Campanha Funcional-Salarial 2021/2022.

>> Em passeata no Recife, policiais civis pedem reajuste salarial e melhores condições de trabalho

>> Policiais Civis de Pernambuco entregam plano de horas extras

“Isso é mais uma ação nossa em decorrência da ausência de diálogo e disposição por parte do Governo do Estado. Realizamos, no mês passado, uma passeata com mais de dois mil homens nas ruas. O governo se comprometeu a pelo menos sentar para construir um canal de diálogo e até agora nada. O governo não pode simplesmente ficar fazendo propaganda com o nosso serviço, ao passo que deixa os policiais tendo os piores salários do país, a gente trabalhando numa clandestinidade funcional, realizando atribuições que não são nossas, sem negociar e sem dar condições de trabalho”, denunciou o presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti. 

Lockdown 

Com o lockdown, as atividades ficarão suspensas das 8h às 12h, nesta quarta. O presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti, explica como a mobilização vai afetar a sociedade. “O lockdown consiste numa suspensão das atividades dos policiais civis durante um período de quatro horas, das 8h às 12h, onde efetivamente nenhum serviço que está sob a responsabilidade dos agentes, comissários, escrivães, auxiliares e peritos papiloscopistas, será realizado nesse período", detalhou o presidente do sindicato em entrevista ao Balanço de Notícias, da Rádio Jornal, nesta terça-feira (14). 

Durante o Lockdown, serão suspensas as seguintes atividades: a Confecção de Boletim de Ocorrência (BO), lavratura de flagrante, lavratura de TCOs, intimações, investigações, cumprimento de mandatos de prisão, dentre outros serviços, inclusive os serviços do Instituto Médico Legal (IML).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.