Sob forte comoção e dor, mulher trans morta com vários tiros é enterrada em Nazaré da Mata; veja imagens

Kelly Alves foi a 6º mulher trans assassinada em Pernambuco desde o mês de junho deste ano

LUTO
Sob forte comoção e dor, mulher trans morta com vários tiros é enterrada em Nazaré da Mata; veja imagens

Kelly Alves foi morta com vários tiros na cabeça e não teve chance de defesa. - Foto: Alex oliveira/TV Jornal

O corpo da mulher transexual, de 24 anos, que foi assassinada com vários tiros na cabeça em Paudalho, na Zona da Mata, foi enterrado no Cemitério São Sebastião, em Nazaré da Mata, na tarde desta terça-feira (14). Além de parentes, muitos amigos foram se despedir de Kelly Alves. Muito abalada, a mãe da vítima não conseguiu dar entrevista à equipe da TV Jornal

Mas, durante o enterro, a auxiliar de serviços gerais Laudiceia Barros disse à equipe de reportagem que conhecia a vítima há muitos anos e que ela sempre foi uma pessoa muito querida na cidade. A estudante Alessandra Maria também comentou que encontrava com Kelly todas as semanas. Sempre bem humorada, a vítima era conhecida na cidade por fazer brincadeiras nas redes sociais. 

Kelly Alves foi assassinada no último domingo (12), em Paudalho, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Ela foi morta com vários disparos de arma de fogo, todos na cabeça dela, na comunidade Entra Apulso. Segundo a PM, ela não teve chances de defesa. 

Motivação do crime

Ainda não se sabe quem praticou o crime e qual a motivação. Kelly foi a 6º mulher trans assassinada em Pernambuco desde o mês de junho deste ano. A Polícia Civil de Pernambuco investiga o caso.

Confira imagens

Quando moradores e a polícia chegaram ao local do crime, ela já estava morta
A vítima não teve chance de defesa
A vítima não teve chance de defesa
Alex Oliveira/TV Jornal
A vítima não teve chance de defesa
A vítima não teve chance de defesa
Alex Oliveira/TV Jornal

Violência contra população LGBTQIA+ no Brasil

Há 12 anos, consecutivamente, o Brasil aparece no topo da lista dos países onde mais pessoas transexuais são mortas. No ano passado, 237 LGBTQIA+ morreram no Brasil, de acordo com dados do Observatório de Mortes Violentas de LGBTQIA+ no Brasil, produzido pelo Grupo Gay da Bahia (GGB). Deste total, 70% eram travestis ou mulheres transexuais. Ainda segundo o levantamento do GGB, do total de mortes, 94,5% foram assassinatos. 

Nota da PCPE na íntegra

A POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO informa que registrou através da Delegacia de Paudalho, no dia 13 de setembro, ocorrência de Homicídio – doloso (Consumado). A vítima, ainda não identificada, foi encontrada sem vida, com perfurações de arma de fogo, em uma residência no centro de Paudalho. As investigações foram iniciadas e seguem até completa elucidação do crime.

Notícias policiais da TV Jornal

Quer ficar acompanhando as notícias policiais da TV Jornal? Você pode ter acesso rápido a todas elas no nosso grupo, no Facebook. Acesse aqui o grupo Notícias Policiais TV Jornal no Facebook.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.