LUTO

'Melhor jogador de quadra. Acabaram com o futuro do meu filho', desabafa pai de jogador de futsal morto a tiros em Carpina

O pai do jogador cobrou por justiça e lamentou a perda precoce de um filho sonhador

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 25/09/2021 às 11:00
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

A família do jogador de futsal assassinado a tiros na última quinta-feira (23), em frente ao Ginásio Poliesportivo Municipal de Carpina, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, estão inconformados com a perda do jovem. Sob forte comoção e dor, parentes e amigos prestaram as últimas homenagens a Renan Pereira da Silva, de 21 anos, no Cemitério São Sebastião, onde o corpo foi enterrado. Sem se identificar, o pai do jogador concedeu entrevista nesta sexta-feira (24) à equipe da TV Jornal. Em sua fala, ele cobrou por justiça e lamentou a perda precoce de um filho sonhador. "Meu filho estava jogando em um campeonato que está existindo aqui em Carpina. Meu filho estava jogando muito bem. Muitas vezes, ele saia como artilheiro, melhor jogador de quadra. Acabaram com o futuro do meu filho. Que a justiça tome conta, porque é mais um jovem que poderia está aí com o talento brilhante, mas não deu, né", desabafou o pai.

Revelação na igreja

A viúva do jovem, a dona de casa Luana Chyntia, contou que horas antes do crime, os dois foram à igreja. "A gente já tinha ido para a igreja, aí ela (a pastora/irmã), tinha revelado para ele que estava dando livramento de morte. Ele ainda perguntou a mim: Eu vou morrer?! Depois da revelação da igreja, ele ficou um pouco preocupado", disse.

Renan era jogador de futsal da equipe Carneiro Leão.
Renan era jogador de futsal da equipe Carneiro Leão.
Waldson Balbino / TV Jornal

O crime

De acordo com a polícia, Renan era jogador de futsal da equipe Carneiro Leão, e teria disputado, na partida da noite dessa quinta-feira (23). O jogo, que terminou em empate, teve momentos de tensão entre as torcidas, segundo testemunhas. Ao fim da partida, dois homens armados teriam efetuado diversos disparos de arma de fogo contra Renan e fugido, logo em seguida. O caso é investigado pela Polícia Civil de Pernambuco (PC-PE). Autoria e motivação são desconhecidos.

Mais Lidas