Ilhas Canárias

Vulcão Cumbre Vieja hoje, 29 de setembro: explosões, nuvens de gás tóxico e lockdown; onze dias após erupção, lava chega ao oceano


A lava do vulcão está fluindo em direção ao mar desde o dia 19 de setembro, destruindo quase 600 casas e plantações de banana em La Palma

Karina Costa Albuquerque Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Publicado em 29/09/2021 às 7:54
REUTERS/ Nacho Doce/ Direitos Reservados
FOTO: REUTERS/ Nacho Doce/ Direitos Reservados
Leitura:

A lava vermelha e incandescente do Vulcão Cumbre Vieja, que devastou a ilha espanhola de La Palma, chegou ao Oceano Atlântico nessa terça-feira (28), depois de começar a descer pelas montanhas, danificando construções e destruindo plantações.

>> Veja a chegada da lava do vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, ao mar

Lava chega ao mar

Imagens da Reuters mostraram nuvens de vapor branco esguichando para o alto na área de Playa Nueva. Autoridades alertaram sobre possíveis explosões e nuvens de gás tóxico quando a lava chegasse ao mar. "Quando a lava chega ao mar, o lockdown deve ser rigidamente respeitado", disse ontem Miguel Angel Morcuente, diretor do Plano de Emergências Vulcânicas das Canárias (Pevolca).

>> Vulcão Cumbre Vieja: após noite cheia de erupções, vulcão pausa atividades. Ele vai voltar? Quanto tempo devem durar erupções?

Balanço

A lava está fluindo no lado ocidental do vulcão, em direção ao mar, desde o dia 19 de setembro, destruindo quase 600 casas e plantações de banana em La Palma, que é vizinha de Tenerife, no arquipélago das Ilhas Canárias, na costa do norte da África.

Milhares de pessoas foram retiradas, e três vilas litorâneas estavam em lockdown na segunda-feira, esperando a chegada da lava ao oceano.

>> Vulcão Cumbre Vieja: erupção se intensifica, cidades são evacuadas e aeroporto fechado; confira as últimas notícias

>> Vídeo: vulcão mais ativo da América Central entra em erupção na Guatemala

Área de desastre e apoio financeiro

A Espanha classificou La Palma como zona de desastre, uma medida que irá repassar apoio financeiro para a ilha.

O governo anunciou um primeiro pacote de 10,5 milhões de euros, que inclui cerca de 5 milhões para a compra de casas e o restante para aquisição de móveis e bens domésticos essenciais, afirmou uma porta-voz.


Mais Lidas