SAÚDE

Hospital da Pessoa Idosa encerra atendimento à covid-19 e volta a anteder exclusivamente idosos

Nesta sexta-feira (1º), Hospital da Pessoa Idosa do Recife completa um ano de funcionamento

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 01/10/2021 às 13:49
Andréa Rêgo Barros/PCR
FOTO: Andréa Rêgo Barros/PCR
Leitura:

No aniversário de um ano de funcionamento, celebrado nesta sexta-feira (1º), o Hospital da Pessoa Idosa do Recife anunciou a retomada do perfil assistencial original do serviço para a população recifense e encerrou a Operação Covid na unidade, que funcionou como referência para o tratamento de pacientes com síndrome respiratória aguda grave até 30 de setembro.

>> Mensagem para o Dia Internacional do Idoso: veja frases emocionantes para enviar para a vovó e o vovô

O evento marcou ainda o Dia Mundial da Pessoa Idosa e contou com a presença do prefeito João Campos. “Hoje é 1º de Outubro, o Dia Internacional da Pessoa Idosa e a gente faz uma visita, no dia de hoje, ao Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, que é um belíssimo equipamento do município do Recife, e a partir de hoje a gente muda a sua atribuição. Ele estava dedicado com leitos de UTI para a Covid e a gente encerrou ontem a Operação Covid, e ele começou hoje a retomar as suas atividades de acolhimentos, de cirurgias eletivas, de procedimentos de exames. Aqui são mais de 70 leitos de enfermaria e 10 de UTI exclusivos para a população idosa do Recife que são retomados”, destacou o prefeito.

Neste 1º ano, o HECPI se dividiu entre a Operação Covid e os atendimentos ambulatoriais à população recifense. Desde outubro do ano passado, a unidade somou mais de 40 mil consultas realizadas em seu ambulatório, incluindo os atendimentos médicos e demais áreas de saúde, como fonoaudiologia, nutrição, psicologia, enfermagem e serviço social.

O Serviço de Apoio e Diagnóstico da unidade somou mais de 325 mil exames realizados neste primeiro ano, incluindo exames laboratoriais e de imagem, como ressonância magnética, tomografia computadorizada e ecocardiogramas. Já em seu bloco cirúrgico, o HECPI fez mais de 5 mil procedimentos, incluindo cirurgia vascular, urológica e proctológica.

Atendimento de pacientes com covid-19

O Hospital da Pessoa Idosa teve um papel fundamental na rede de assistência municipal aos pacientes de covid. Desde janeiro, a unidade atendeu mais de mil pacientes, encaminhados de todo o Estado. Para tanto, contou com uma estrutura de 72 leitos de terapia intensiva e quase que duplicou seu quadro de recursos humanos. Com a desmobilização, a unidade retorna às suas atividades normais de internamento para a população recifense, disponibilizando 62 leitos de enfermaria e 10 UTIs.

Sobre o Hospital da Pessoa Idosa do Recife

Com mais de 8 mil m² de área construída, o Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa conta, ao todo, com 72 leitos, sendo 62 de enfermaria e 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para atendimentos de média e alta complexidade. A unidade municipal também tem centro diagnóstico e ambulatório com 13 consultórios para consultas médicas e não médicas, como as de psicologia, enfermagem e farmacêuticas. Há também quatro salas de cirurgia, leitos para recuperação pós-anestésica, salas de curativo e de exames laboratoriais, além de laboratório, farmácia e praça de alimentação.

Atualmente o HECPI conta com cerca de 460 funcionários e possui capacidade para oito mil consultas mensais com médicos clínicos, geriatra, cardiologista, enfermeiro, fisioterapeuta, psicólogo, terapeuta ocupacional, assistente social, nutricionista e fonoaudiólogo; a maioria especializada em saúde da pessoa idosa. O Hospital do Idoso também oferta cirurgias geral, vascular e urológica; atendimentos com neurologista, urologista, proctologista, entre outros. A unidade municipal ainda terá capacidade para 700 internações e 500 cirurgias mensais.

Na área de Apoio Diagnóstico, do hospital, a unidade tem capacidade para realização de 30 mil exames por mês, entre eles os de imagem, como raio-x, ultrassonografia, tomografia e ressonância magnética; endoscopia e colonoscopia; exames do coração, como holter, ecocardiograma, eletrocardiograma, exames neurológicos, como eletroneuromiografia e eletroencefalograma, além de punção e biópsia.

Mais Lidas