TELEVISÃO

Relembre bordões famosos de O Clone como 'inshalá' e 'né brinquedo não'

Expressões faladas em O Clone, novela de Gloria Perez, marcaram o início dos anos 2000 e são lembradas até hoje

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 15/10/2021 às 13:47
Reprodução/ TV Globo
FOTO: Reprodução/ TV Globo
Leitura:

A novela O Clone, que está sendo reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, e tem ativado a memória afetiva de muitos telespectadores que acompanharam a trama de Gloria Perez. O folhetim tinha como temáticas principais a cultura muçulmana, clonagem humana e dependência química. Além das cenas famosas, os bordões de alguns personagens são lembrados até hoje.

>> O Clone: veja como estão os atores hoje, 20 anos após estreia da novela

>> Reprise O Clone: veja os atores da novela que já morreram

"Inshalá"

As expressões árabes faladas pelos personagens de O Clone ganharam as ruas e "inshalá" certamente é uma das mais lembradas. A expressão era da personagem Khadija, interpretada por Carla Diaz. A filha de Jade (Giovanna Antonelli) usava bastante o termo, que tem um significado parecido com “Se Deus quiser”.

"Né brinquedo não"

O sucesso do bordão "né brinquedo não", da personagem Dona Jura, vivida por Solange Couto, ficou tão famoso na época que virou música do grupo Molejo. Dona de um bar, o local se tornou um ponto de encontro dos moradores de São Crsitóvão e recebeu diversas personalidades, como Ana Maria Braga e Zeca Pagodinho.

Segundo o site DCI, a atriz contou, em uma entrevista ao Canal Brasil, que o bordão nasceu de uma de suas orações, enquanto agradecia por sua personagem. “Eu estava conversando com o Pai e aí disse ‘Vê se dessa vez, pai, não me dá uma emplacadona, dá uma mão aí porque não é brinquedo não’. E assim foi. Eu comecei a testar e descobri que ele servia para avisar que a briga iria ser boa”, lembrou.

"Arder no mármore do inferno"

O personagem vivido por Stênio Garcia, Tio Ali, era um defensor rigoroso dos costumes muçulmanos. Constantemente ele soltava a frase "arder no mármore do inferno" para alertar o que acontece com os pecadores, em referência ao livro sagrado árabe, o Alcorão.

"Cada mergulho é um flash"

Outra coisa que caiu nas graças do público foi o Piscinão de Ramos. O local costumava ser muito frequentado pela personagem Odete, interpretada pela saudosa Mara Manzan, que sempre que podia soltava o famoso "cada mergulho é um flash” para comentar sobre a rotina no espaço de lazer.

Mais Lidas