Igreja Católica

Santa Maria Bertilla Boscardin: Conheça história da santa italiana

Santa Maria Bertilla Boscardin nasceu em 1888

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 20/10/2021 às 8:23
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

Nascida 6 de outubro de 1888 e batizada com o nome de Ana Francisca, Maria Bertilla, é de em Brendola, na Itália. Filha de uma família humilde e camponesa, era a irmã mais velha de um total de três filhos que seus pais tiveram.

Desde a infância era apaixonada por rezar. Historiadores dizem que o grande amor da menina era por Nossa Senhora. Sempre que possível orava em frente a um quadro de Nossa Senhora, fixado na parede da cozinha da casa simples da família. Com muito esforço, fez a Primeira Comunhão com apenas nove anos de idade.

Com 17 anos de idade, seguiu a própria vocação religiosa, entrando no Convento Irmãs Mestras de Santa Dorotéia Filhas dos Sagrados Corações e adotou o nome de Maria Bertilla. Lá, ela trabalhou na lavanderia e o cuidado com o forno.

Santa Maria Bertilla Boscardin

Foi diplomada enfermeira para trabalhar no tratamento dos doentes. No diário, registrou: “Quero ser serva de todos, quero trabalhar, sofrer e deixar toda satisfação aos outros”. Em seu segundo ano de noviciado, foi mandada a um hospital em Treviso, na Itália, onde trabalhou como enfermeira. Na ocasião, cuidou de crianças vítimas da guerra. A Primeira Guerra Mundial fez com que Maria Bertilla se cuidasse dos soldados feridos.

Em 1910, recebeu o diagnóstico de um câncer. Com a saúde debilitada e precisando de uma cirurgia, retirou-se um tempo para se recuperar. De volta ao hospital em Treviso, ficou novamente doente, precisando realizar outra cirurgia, mas não resistiu ao tempo de sua recuperação, segundo o site da Canção Nova. Faleceu em 20 de outubro de 1922, depois de converter o médico-chefe do hospital.

Foi beatificada por Papa Pio XII em 1952 e, em 1961, canonizado por Papa João XXIII. "No discurso de canonização da santa, Papa João recordou a piedade de Santa Maria Bertila para com Deus, sua integridade de costumes e pureza de alma e, por último, o seu ardor em ajudar os outros, especialmente os infelizes e os enfermos", recordou o site da Canção Nova.

Mais Lidas