TRISTEZA

Dez dias após sumir no mar de Fernando de Noronha, Corpo de Bombeiros interrompe buscas por soldado da PM

O soldado estava de folga e na companhia de mais dois amigos, também militares, quando desapareceu

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 21/10/2021 às 16:40
RICARDO ROLLO/MINISTÉRIO DO TURISMO
FOTO: RICARDO ROLLO/MINISTÉRIO DO TURISMO
Leitura:

No último dia 11 de outubro, um soldado da Polícia Militar de Pernambuco sumiu no mar de Fernando de Noronha. Desde então, o Corpo de Bombeiros Militar realizava buscas por Jonathan Santana do Nascimento. No entanto, passados 10 dias, a corporação comunicou que a procura foi interrompida nesta quinta-feira (21).

"Embora o protocolo técnico nacional de salvamento preveja a duração de três dias para que as buscas sejam reavaliadas, as operações da Corporação transcorreram por um total de dez dias. Os relatórios com todas as informações sobre esse trabalho serão encaminhados à Polícia Civil, que dará prosseguimento às investigações", explicou o Corpo de Bombeiros.

>> Turista tem parada cardíaca durante banho de mar em Fernando de Noronha

A nota ainda lembra que esta quinta-feira é a data do aniversário de Jonathan e que, por conta disso, "seus companheiros das forças de segurança pública renderam-lhe justa homenagem em Fernando de Noronha. A cerimônia aconteceu na Praia do Cachorro, onde oficiais e praças da PMPE prestaram continência ao militar, com a presença de familiares e amigos".

Veja a nota completa:

Informamos que as buscas pelo soldado da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) Jonathan Santana do Nascimento foram interrompidas nesta quinta-feira (21/10). Desde o desaparecimento, em 11/10, foram realizadas intensas buscas terrestes e aquáticas no arquipélago de Fernando de Noronha. O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE) mobilizou equipes de salvamento, viaturas de resgate, embarcações, equipamentos e um drone do Instituto Chico Mendes (ICMBio). Também contou com apoio da própria PMPE, da Polícia Civil e Científica, da Marinha do Brasil, da administração da ilha e de operadoras de mergulho e passeios que atuam no arquipélago.

Embora o protocolo técnico nacional de salvamento preveja a duração de três dias para que as buscas sejam reavaliadas, as operações da Corporação transcorreram por um total de dez dias. Os relatórios com todas as informações sobre esse trabalho serão encaminhados à Polícia Civil, que dará prosseguimento às investigações. Conforme o Estatuto dos Policiais Militares de Pernambuco, o soldado Jonathan Santana do Nascimento é considerado desaparecido, uma vez que, estando no desempenho de suas funções, não há informações sobre seu paradeiro há mais de oito dias. Dessa forma, a PMPE está prestando todo o apoio e assistência a seus familiares, garantindo cuidados psicológico e médico, bem como todas as informações sobre as buscas.

Nesta quinta-feira (21/10), data de seu aniversário, seus companheiros das forças de segurança pública renderam-lhe justa homenagem em Fernando de Noronha. A cerimônia aconteceu na Praia do Cachorro, onde oficiais e praças da PMPE prestaram continência ao militar, com a presença de familiares e amigos.

Relembre o caso

Um policial militar do Estado de Pernambuco desapareceu no mar da ilha de Fernando de Noronha. De acordo com a apuração da produção do Meio-Dia, da TV Jornal, ele estava de folga e na companhia de dois amigos também militares. Os três estavam em cima de uma pedra na praia do cachorro quando foram surpreendidos por uma onda. os dois amigos conseguiram voltar, mas o policial militar desapareceu no mar.

O policial é lotado no1° BPTran e estava hipotecado (prestando serviços) desde 1º de outubro ao grupamento de policiais militares para reforço do policiamento em Fernando de Noronha. A ação é coordenada pela Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (CIPOMA).

Mais Lidas