VIOLÊNCIA

Caso MC Pitbull da Firma: um dos suspeitos de retirar do caixão e atear fogo no corpo do cantor é preso

MC Pitbull da Firma, de 23 anos, foi assassinado no último domingo (24), no Cabo de Santo Agostinho

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 27/10/2021 às 17:50
Reprodução: Instagram.
FOTO: Reprodução: Instagram.
Leitura:

A Polícia Militar prendeu um dos suspeitos de tirar do caixão e tocar fogo no corpo de João Vitor da Silva de Amorim, de 23 anos, conhecido como MC Pitbull da Firma, em um cemitério no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, na segunda-feira (25).

Segundo a PM, a prisão ocorreu na tarde desta terça-feira (26), no bairro de Sapulcaia, e o suspeito tem 24 anos.

Veja a nota abaixo:

A Polícia Militar de Pernambuco informa que, policiais militares do 18º BPM prenderam, na tarde ontem (26), no bairro de Sapulcaia, um homem de 24 anos suspeito de ter participado da vilipendia de um cadáver no cemitério do Cabo. No momento da prisão, ele estava com tornozeleira eletrônica e foi encaminhado para a Delegacia do CABO para serem tomadas as medidas necessárias.

Em nota, a Polícia Civil confirma a prisão do homem, mas diz que ele foi preso por posse e uso de entorpecentes, mas não confirmou seu envolvimento no caso do MC Pitbull da Firma.

Veja:

Polícia Civil de Pernambuco informa que registrou a prisão feita pela PM, de um homem de 24 anos de idade, por posse e uso de entorpecentes. O fato aconteceu na tarde de ontem (26), no Cabo de Santo Agostinho. A PCPE instaurou inquérito policial para apurar o caso e apurando também se há envolvimento do acusado em um caso de homicídio. Até o momento, não há essa confirmação.

Relembre o caso

Mensagem deixada pelo MC antes de morrer.
Mensagem deixada pelo MC antes de morrer.
TV Jornal / Reprodução

Um caso chocante tem repercutido nas redes sociais desde o domingo (24). A Polícia Civil investiga o assassinato do cantor de brega-funk João Vitor da Silva de Amorim, de 23 anos, mais conhecido como MC Pitbull da Firma. O jovem foi assassinado no domingo, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Na segunda-feira (25), criminoso abriram a cova, retiraram o caixão e atearam foto no corpo do artista.

MC Pitbull da Firma vinha sofrendo ameaças pelas redes sociais. Na internet, ele chegou a fazer um apelo e teria dito que estava sendo confundido com outro rapaz, que estaria envolvido em um homicídio.

Nesta terça-feira (26), o cemitério São José, localizado no Cabo de Santo Agostinho, precisou ser isolado e teve velórios e sepultamentos suspensos durante o período da manhã por conta do trabalho do Instituto de Criminalística no local. A perícia no ambiente procurou vestígios dos responsáveis por retirar o corpo de MC Pitbull da Firma do caixão e tocar fogo.

Por quase uma hora, os peritos criminais recolheram evidências que podem ser fundamentais no esclarecimento do caso. Os papiloscopistas foram em busca de impressões digitais para que os envolvidos sejam identificados.

Os suspeitos exumaram e tocaram fogo no corpo por volta das 20h da última segunda-feira (25). Os criminosos compartilharam nas redes sociais as imagens do incêndio ao corpo de MC Pitbull.

Mais Lidas