INVESTIGAÇÃO

O que já se sabe sobre a morte do MC Pitbull da Firma, que teve corpo retirado do caixão e incendiado?


MC Pitbull da Firma, de 23 anos, foi morto no domingo (24)

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 27/10/2021 às 14:59
Reprodução: Instagram
FOTO: Reprodução: Instagram
Leitura:

Um caso chocante tem repercutido nas redes sociais desde o domingo (24). A Polícia Civil investiga o assassinato do cantor de brega-funk João Vitor da Silva de Amorim, de 23 anos, mais conhecido como MC Pitbull da Firma. O jovem foi assassinado no domingo, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Na segunda-feira (25), criminoso abriram a cova, retiraram o caixão e atearam foto no corpo do artista.

O que já se sabe sobre o crime?

Nesta terça-feira (26), o cemitério São José, localizado no Cabo de Santo Agostinho, precisou ser isolado e teve velórios e sepultamentos suspensos durante o período da manhã por conta do trabalho do Instituto de Criminalística no local. A perícia no ambiente procurou vestígios dos responsáveis por retirar o corpo de MC Pitbull da Firma do caixão e tocar fogo.

Por quase uma hora, os peritos criminais recolheram evidências que podem ser fundamentais no esclarecimento do caso. Os papiloscopistas foram em busca de impressões digitais para que os envolvidos sejam identificados.

Os suspeitos exumaram e tocaram fogo no corpo por volta das 20h da última segunda-feira (25). Os criminosos compartilharam nas redes sociais as imagens do incêndio ao corpo de MC Pitbull.

Ameaças

Segundo informações iniciais, MC Pitbull da Firma vinha sofrendo ameaças pelas redes sociais. Na internet, ele chegou a fazer um apelo e teria dito que estava sendo confundido com outro rapaz, que estaria envolvido em um homicídio.

"Estão fazendo fake e me acusando de uma coisa que não tenho nada a ver. Nem sei quem é esse cara, tenho nada a ver com a guerra de vocês não. Porque não vivo disso, sou MC e não bandido. Pode fazer mil fakes, isso não me abala", dizia um dos últimos stories publicados pelo MC.

Veja a publicação feita por ele:

Toque de recolher

Após o crime, os moradores de Gaibu, no Cabo, denunciam que criminosos anunciaram um toque de recolher na região.

No centro da Praia de Gaibu só se fala toque de recolher que os moradores receberam pelas redes sociais. No comunicado, um pedido para que as pessoas não saiam de casa a partir das 18h, até às 5h da manhã. O informativo ainda diz: "por causa de um, todos pagam".

Moradores estão assustados, evitando sair de casa nos horários citados. O toque de recolher impactou até na praia, que deixou de ser frequentada. Comerciantes, que dependem do movimento, estão preocupados com a restrição de circulação.

A população local cobra policiamento e pede que o núcleo da Polícia Militar da região, que está desativado há anos, volte a funcionar.

A Polícia Civil de Pernambuco (PC-PE) não se pronunciou. Apenas informou, em nota, que investiga a morte de João Victor (o MC Pitbull da Firma) e a abertura de seu túmulo.

Quem era MC Pitbull da Firma?

João Vitor da Silva de Amorim, de 23 anos, o MC Pitbull da Firma era um cantor de brega-funk que tinha como principal parceiro musical MC Strick. Ambos têm músicas com conteúdo sexual explícito e tinham um show marcado para o dia 6 de novembro em Escada, na Zona da Mata Sul de Pernambuco.

Algumas músicas de MC Pitbull estão disponíveis e podem ser ouvidas em um canal amador do YouTube.

João Vitor era discreto em sua rede social, onde não compartilhava muitas fotos pessoais. A maioria de suas postagens mostra vídeos em que as fãs gravavam performando coreografia de suas músicas.


Mais Lidas