Política

Bolsonaro muda de ideia sobre urna eletrônica: 'Passamos a acreditar no voto eletrônico. Assunto encerrado'; entenda


Declaração de Bolsonaro vem após anos de ataques ao sistema seguro de votação eletrônica do país

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 09/11/2021 às 10:14
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

Uma mudança radical de discurso foi percebido por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. É que, após anos de ataques ao sistema de votação eletrônica nas eleições do Brasil, o mandatário decidiu colocar um ponto final no assunto e, agora, diz que passou a acreditar no voto eletrônico.

"Passamos a acreditar no voto eletrônico. É um assunto encerrado", disse Bolsonaro a apoiadores e autoridades em Ponta Grossa, no Paraná, na segunda-feira (8). As informações são do jornal Valor Econômico.

"O ideal é o [voto] impresso, mas o eletrônico dessa forma, com a nossa participação, assim como tem outras entidades confiáveis também... Tem umas dez [entidades], e nós estamos jogando juntos. Agora vai dar certo", disse o presidente.

"Agora, até há pouco tempo não era assim que era feito. Então, dava margem a suspeições, a críticas. Creio que isso é um capítulo encerrado", acrescentou.

O que mudou?

A votação por urna eletrônica no Brasil sempre foi respeitada por especialistas em segurança. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, jamais se constou irregularidades ou fraudes.

Apesar disso, para tentar reduzir os ataques de Bolsonaro - que chegou a ameaçar a realização de eleições e provocou uma onda de questionamentos entre os apoiadores - o presidente do TSE, o ministro Luis Roberto Barroso, criou uma comissão externa de para acompanhar o funcionamento do sistema.

O Congresso, as Forças Armadas, a Polícia Federal, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Ministério Público e universidades fazem parte deste grupo.

"Então, teremos um voto confiável no ano que vem", disse Bolsonaro, após destacar a participação das Forças Armadas.


Mais Lidas