Marília Mensonça

Filho de Marília Mendonça não sabe do falecimento da mãe; neurologista explica como falar sobre a morte com crianças

Para Léo, de apenas 1 ano e 11 meses, a mãe, Marília Mendonça está trabalhando

Caterine Costa de Oliveira
Caterine Costa de Oliveira
Publicado em 18/11/2021 às 17:18
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

A mãe da cantora Marília Mendonça, Ruth Dias, revelou que o filho da artista, o pequeno Léo de apenas 1 ano de 11 meses, não sabe da morte dela. Para a criança, a artista sertaneja está trabalhando. Em entrevista ao Passando a Limpo, nesta quinta-feira (18), o neurologista Paulo Brainer explicou que bebês nessa faixa etária não têm a percepção da morte, mas é necessário que o fato seja dito.

>>Entrevista com a mãe de Marília Mendonça: Ruth Moreira conta como está sendo a vida sem a filha e o que falou para o neto

De acordo com o médico, uma criança só passa a entender a ideia de “desaparecimento definitivo” a partir dos oito ou nove anos de idade. Até lá, o conceito de morte é visto como uma ideia fantasiosa. A melhor forma de expressar a perda de um ente querido para uma criança na idade do filho da cantora Marília Mendonça, por exemplo, é utilizar uma mensagem clara para que ela entenda a ideia de ausência.

>>Murilo Huff descobre declaração de Marília Mendonça que nunca tinha visto; Cantor desabafa sobre 'oportunistas'

Além disso, o mais relevante, conforme Paulo Brainer, é a compreensão de que ela estará protegida. “É muito importante o acolhimento, que ela se sinta protegida como a pessoa que foi embora protegia ela. É importante também que ela sinta que não é uma substituição, mas que ela sinta que aquela proteção da pessoa que partiu, vai existir no papel de outra pessoa”, explica o médico.

>> Marília Mendonça estampa capa da Forbes junto com Maiara e Maraisa

Sofrimento da criança

O fato da criança ter um lar e um acolhimento familiar contribui para diminuir o sofrimento da criança, segundo Paulo Brainer. "O carinho da família é extremamente importante para a saúde mental da criança", complementou.

Veja a entrevista completa

Mais Lidas