astronomia

Câmeras registram meteoro em Pernambuco e outros dois Estados; veja vídeo

Além de Pernambuco, o meteoro passou por cidades da Bahia e de Sergipe no Nordeste

Publicado em 19/11/2021 às 21:40
Reprodução/Clima Ao Vivo
FOTO: Reprodução/Clima Ao Vivo
Leitura:

Ao menos 11 municípios da Bahia, de Sergipe e de Pernambuco registraram a passagem de meteoro na noite desta quinta-feira (18). Os registros foram feitos nos municípios baianos de Iguaí, Irecê, Curaçá, Seabra, Salvador, Paulo Afonso e Feira de Santana. Câmeras também flagraram o fenômeno em três cidades de Sergipe: Aracaju, São Cristóvão e Monte Alegre de Sergipe, além de Santa Maria da Boa Vista, no estado de Pernambuco. Veja o vídeo abaixo e também no site do Clima ao Vivo.

Segundo o astrônomo e diretor da Rede Brasileira de Observação de Meteoros, Marcelo Zurita, asteroides, meteoros e cometas orbitam o Sol em uma velocidade altíssima, entre 40 mil e 266 mil quilômetros por hora.

> O eclipse de hoje já passou? Ainda tem como ver? Ele afeta nossa vida até quando?

“Quando atingem a atmosfera da Terra nessa velocidade, mesmo fragmentos tão pequenos quanto um grão de areia são capazes de aquecer instantaneamente os gases atmosféricos, gerando um fenômeno luminoso chamado de meteoro. Então, o meteoro é apenas o fenômeno luminoso, nada mais. Meteoro não é sólido, não é líquido e nem gasoso, é apenas luz. Popularmente, o meteoro é também chamado de estrela cadente”, explicou.

Análise das imagens

Especialistas da Clima ao Vivo, Climatempo e Bramon analisam as principais imagens capturadas por câmeras de monitoramento climático e astronômico. De maneira geral, segundo astrônomos, quanto maior o objeto, mais luminoso será o meteoro. Além disso, quando a luminosidade supera o brilho de Vênus, o meteoro é comumente chamado de fireball ou bola de fogo.

> Veja vídeos e fotos do eclipse lunar e saiba como foi o eclipse de hoje

Dependendo também da velocidade e do ângulo de entrada, o meteoroide ou asteroide é grande o suficiente para atingir as camadas mais densas da atmosfera. Nesses casos, além de formar uma bola de fogo mais espetacular, o meteoro geralmente termina com um evento explosivo. Esse tipo de meteoro também é chamado de bólido.

Mais Lidas