Educação

ENEM cancelado? Às vésperas do ENEM, TCU abre investigação para apurar se houve irregularidade na organização das provas; veja o que pode acontecer


Pedido de abertura de investigação foi feita por parlamentares na última terça-feira

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 19/11/2021 às 11:40
Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil
FOTO: Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil
Leitura:

Faltando pouco para o início das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu abrir uma investigação para apurar se houve irregularidade na organização do evento deste ano de 2021. O Enem está marcado para acontecer nos próximos dois domingos, dia 21 e 28 de novembro. Há suspeitas de que as escolhas das questões das provas sofreram interferência do governo federal.

De acordo com a CNN Brasil, a investigação será sobre “possíveis irregularidades na organização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, especialmente acerca de fragilidade técnica e administrativa relacionadas às interferências na gestão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)”. "Abrir o processo ao receber representação de parlamentares é o procedimento normal para o tribunal analisar o que foi solicitado", explica o TCU. Segundo o jornal O Globo, o relator designado é o ministro Walter Alencar.

Até às 12h desta sexta-feira (19), não havia nenhuma informação sobre se a aplicação do Enem seria cancelada. A prova só deve ser cancelada por decisão da Justiça.

A informação foi comemorara pelo deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ). "URGENTE! O TCU acaba de abrir investigação para apurar ilegalidades praticadas na organização do ENEM pelo presidente do INEP, Danilo Dupas. Foi uma ação apresentada por mim e demais líderes da oposição. Nós queremos proteger a realização do exame p/ que ele ocorra com segurança", escreveu Freixo no Twitrer.

Pedido

O deputado e outros parlamentares estiveram com a presidente do TCU, Ana Arraes, na última terça-feira (16), quando pediram a abertura das investigações.


Mais Lidas