Funk

MC Jotinha começou a fazer sucesso quando criança, mas foi impedido de cantar; Cantor foi morto a tiros em bar

MC Jotinha cantava desde os 4 anos de idade

Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Publicado em 19/11/2021 às 10:18
Reprodução: Instagram
FOTO: Reprodução: Instagram
Leitura:

O cantor de funk, Jonathan Gomes de Araújo, conhecido como MC Jotinha, foi assassinado a tiros, na madrugada da última terça-feira (16), em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. O jovem começou a fazer sucesso ainda criança, quando foi descoberto por outro MC.

>> MC Jotinha, de 17 anos, é morto a tiros após briga em bar no Rio de Janeiro

Sucesso desde os 4 anos

MC Jotinha começou a cantar ainda com 4 anos de idade, no ano de 2008. Ele foi descoberto pelo MC PR, que era cantor e empresário, no município de Duque de Caxias. Desde sempre, Jotinha queria ser cantor de Funk e foi levado pelo empresário ao estúdio do MC Roba Cena, que gravava, na época, a faixa "Poxa vida, hein, wow".

>> Quem era MC Jotinha? Cantor foi enterrado nessa quarta-feira (17) após ser morto a tiros

Jotinha gravou uma parte do vocal da música de Roba Cena, que virou um grande sucesso no funk do Rio, tocada também em bailes em outros estados. O nome de Jotinha não costuma ser creditado em "Poxa vida, hein, wow", mas sua voz ficou muito conhecida.

Em 2013, o MC PR resolveu colocar a voz de Jotinha em uma música que ele tinha gravado, chamada "Kika uma vez, kika de novo". Ele colocou a voz no site Soundcloud, de forma aberta para que DJs pudessem fazer remixes. Jotinha também teve sucesso no Rio, no Espírito Santo e em Minas Gerais com a música "Mentiroso", lançada em 2014.

Depois disso, ele continuou cantando, mas ficou um tempo sem outro hit. Até que, em 2018, o vocal gravado de cinco anos de "Kika uma vez, kika de novo", começou a ser bastante usado por DJs e começou a virar sucesso nacional.

Só uma versão de "Kika uma vez, kika de novo", feita pelo DJ Kurinin e lançada em 2019, já teve mais de 71 milhões de visualizações no YouTube.

MC Jotinha, no entanto, foi impedido de cantar, pelo desembargador Siro Darlan, por causa da idade e do conteúdo das letras.

O crime

Segundo o pai da vítima, Jones Gomes de Araújo, o filho foi morto, após ter separado uma briga, em um bar. Ele conta que estava junto do rapaz, em uma festa, quando a confusão começou. Jones afirmou que o filho não estava envolvido na briga, só tentou apartar o tumulto.

O pai de MC Jotinha relatou que, após o fim da confusão, o jovem disse que iria embora, que não estava mais confortável no local. Ele concordou e disse ao filho que continuaria na festa, mas que ele poderia ir. Quando o cantor saiu do bar, foi acompanhado por outro homem, que estava envolvido na briga. Após seguir a vítima, ele sacou a arma e atirou na cabeça de Jonathan, que morreu na hora.

Em nota, a Polícia Militar informou que foi acionada para verificar uma ocorrência de homicídio. No chamado, as autoridades haviam sido informadas que os disparos teriam ocorrido após um desentendimento entre o atirador e a vítima.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense investiga a morte do jovem, de 17 anos.

Enterro

MC Jotinha foi enterrado na manhã de quarta-feira (17), no Cemitério de Pilar, em Duque de Caxias.

Mais Lidas