Saúde

Recife e Camaragibe investigam 132 casos de lesões misteriosas que causam coceira na pele; saiba mais


Os casos começaram a surgir no inicio do mês de outubro

Caterine Costa de Oliveira
Caterine Costa de Oliveira
Publicado em 19/11/2021 às 15:30
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

A Secretária de Saúde (Sesau) do Recife está investigando um surto de lesões na pele que causam coceiras nos pacientes. No início do mês de novembro, a Vigilância Epidemiológica da capital pernambucana recebeu notificações de cinco casos que foram registrados no Posto de Saúde do Córrego da Fortuna, comunidade do bairro do Sítio dos Pitos, na Zona Norte do Recife. Veja matéria:

Conforme informações da Sesau, ao longo do mês mais casos foram surgindo e, até o momento, já foram somados 79 casos do surto de indivíduos com idade entre dois e 96 anos. "O período de início dos sintomas dos casos notificados variou entre os dias 1º de outubro e 11 de novembro. Não há registro de hospitalização nem de agravamento dos casos, até agora", explicou o órgãos em nota.

Funcionários do posto de saúde em que foram registrados os primeiros casos do surto não quiseram gravar entrevista, mas informaram que pelo menos 150 já passaram pelo local com o sintoma de coceira. Ainda não se sabe qual o diagnóstico exato nem mesmo a fonte de contaminação.

Os sintomas

São pequenas bolhinhas no corpo, que coçam bastante. Quando estouram, se transformam em feridas. A aposentada Luzia Maria de Souza de 78 anos já sofre com o problema há cerca de 15 dias. A idosa vem tomando antialérgicos, mas até o momento não houve melhora. "Coça toda hora", conta Luzia.

As duas filhas da manicure Maria das Neves de 18 e 7 anos de idade também foram infectadas. "Estourou o corpo todinho. Essa coceira começou e de repente elas ficaram toda avermelhada. E elas choram e dói", relata a mãe.

"Começou um carocinho parecido uma picadinha de inseto na perna. Depois disso tomou conta do corpo todo e foi rápido", conta a dona de casa Marcela Almeida que acrescenta que está se tratando com remédio para sarna.

>>Beber café ou chá pode reduzir riscos de AVC e demência? Veja o que diz estudo científico

Medidas da Secretária de Saúde do Recife

Segundo a secretaria executiva de vigilância em saúde do Recife, Marcela Abath, os casos e novas notificações estão sendo acompanhadas de perto pela prefeitura. "Foi feita a coleta de amostras de água, foi feito exame de sangue nos pacientes, foi feita coleta no local de insetos e ácaros. Buscamos coletar o maior número de informações", explicou a secretária.

>> Estudo diz que um a cada 10 idosos faz uso abusivo de bebida alcoólica; saiba os riscos à saúde

Orientações do especialista

Apesar de ainda haver poucas informações sobre a doença, o infectologista Demetrius Montenegro comenta orientações que podem evitar complicações. "O principal é higienizar sempre as mãos, pois uma lesão dessa pode infectar com bactérias. Então, sempre lavar as mãos porque se por acaso for coçar não infectar as lesões. E surgindo essas lesões, buscar um atendimento médico", recomendou.

Casos em Camaragibe

Conforme informações apuradas pelo Jornal do Commercio, a Secretária de Saúde de Camaragibe, também investiga 60 casos de lesões cutâneas a esclarecer, manifestadas em moradores que buscaram atendimento no Hospital Aristeu Chaves, principal emergência da cidade.

A Vigilância em Saúde de Camaragibe está realizando um estudo clínico epidemiológico, com o levantamento de informações acerca de diagnósticos, caso a caso, dos pacientes atendidos na unidade.

"Além disso, a Vigilância realiza um estudo entomológico para identificação de possíveis insetos ou artrópodes que estejam causando as intercorrências. A água da rede de abastecimento nas residências também está sendo coletada para análises", diz, em nota, a prefeitura do município.


Mais Lidas