Qual a causa do surto de coceira no Recife? Médico explica e descarta relação de problema com vacinas contra a covid

Surto de coceira já atingiu mais de 100 pessoas somente no Recife

SAÚDE
Qual a causa do surto de coceira no Recife? Médico explica e descarta relação de problema com vacinas contra a covid

Surto de coceira tem preocupado população - Foto: Reprodução/ Internet

Atualizada às 17h41

Recife, Camaragibe e Paulista registraram nas últimas semanas casos de pessoas com sintomas de coceira no corpoO chefe do serviço de infectologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz e infectologista do Real Hospital Português, Demetrius Montenegro, em entrevista à Rádio Jornal, nesta segunda-feira (22), falou sobre o surto de coceira que tem atingido Pernambuco. 

Até o momento, foram notificados 105 casos no Recife, 62 em Camaragibe e três em Paulista. Estes últimos foram confirmados pela Prefeitura de Paulista nesta segunda-feira (22). 

O que está causando o surto?  

Demetrius Montenegro explicou que está “difícil fechar uma causa de origem dessa doença porque as pessoas têm manifestações diferentes”. 

De acordo com o médico, alguns pacientes têm apresentado lesões parecidas com as causadas pela sarna, mas esse diagnóstico não é concreto. "Algumas pessoas têm lesões que se assemelham muito com a escabiose, a sarna, outras as lesões parecem mais alergia. A gente está trabalhando com todas as possibilidades, inclusive arbovirose. Porém, essa possibilidade de arbovirose está cada vez mais frágil porque parece ser uma situação de contato”, explicou. “Mais de 90% das pessoas só têm sintomas de coceira e das lesões. Sintomas como dor no corpo, febre, que são também comuns nas arboviroses, a gente vê num percentual muito pequeno. Por isso que praticamente a situação de arbovirose foi afastada”, completou.  

Ele ainda aponta que existe outra hipótese para o problema: inseto. “Como também em Recife esse surto se iniciou em Dois Irmãos, em comunidades próximas à mata, e segue por Camaragibe também nas áreas mais próximas à mata então é uma outra possibilidade algum tipo de inseto que esteja causando esse tipo de lesão. Isso também está sendo investigado pelo pessoal da Vigilância Epidemiológica e Vigilância Ambiental dessas áreas”, disse.  

Vacina pode ser a causa do surto de coceira? 

O médico infectologista foi enfático ao descartar qualquer relação do surto de coceira com a vacina contra a covid. “Não tem nenhuma relação. A vacina já foi aplicada num quantitativo muito grande, e se fosse relacionado à vacina não estaria localizado em algumas áreas da cidade, muito menos localizada aqui em Pernambuco, Recife, Camaragibe. Seria o mundo todo. Boa parte da população mundial foi vacinada e a gente não vê isso em outras pessoas que receberam a vacina. Isso está totalmente descartado. Ninguém deve deixar de completar a vacinação com medo dessa coceira. Não tem nada a ver”, frisou.  

O que fazer se apresentar os sintomas? 

O médico explica o que fazer caso os sintomas apareçam. “O principal é procurar um médico porque ele vai avaliar e tratar de acordo com a necessidade. Algumas pessoas estão tendo a orientação de fazer o tratamento para escabiose porque as lesões são bem características de algumas pessoas. Mas ainda não chegamos à conclusão de que seja a escabiose a causadora desse surto. A recomendação é procurar uma unidade de saúde”, concluiu o infectologista.  

Prefeituras se manifestam

Por meio de nota, as prefeituras de Camaragibe e Paulista se manifestaram sobre a situação.

Veja a nota da Prefeitura de Camaragibe: 

"A Prefeitura de Camaragibe, por meio da Secretaria de Saúde, investiga a notificação de 62 casos de lesões cutâneas a esclarecer, registradas por munícipes que buscaram atendimento no Hospital Aristeu Chaves, principal emergência do município. A Vigilância em Saúde de Camaragibe está realizando um estudo clínico epidemiológico com o levantamento de informações acerca de diagnósticos, caso a caso, dos pacientes atendidos na unidade. Além disso, a Vigilância realiza um estudo entomológico para identificação de possíveis insetos ou artrópodes que estejam causando as intercorrências. A água da rede de abastecimento nas residências também está sendo coletada para análises. Ressaltamos que nossas unidades básicas de saúde realizam testes de Covid-19 e sorológico para arboviroses."

Veja a nota da Prefeitura do Paulista:

"Em 19/11/2021, foram realizadas 03 notificações ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS-PE) oriundas da Prontoclínica Torres Galvão.

São três casos de pessoas do sexo masculino, na faixa etária de 17 (um caso) e 26 (dois casos) anos. Os sinais iniciaram em meados de 04/11, 09/11 e 12/11/2021, respectivamente.

Destacam-se os sinais de prurido e lesões cutâneas, sem piora noturna e sem outros sinais e sintomas.

Em 21/11/2021, mais dois casos foram repassados pela mesma unidade (PTG) e estão sendo triados para a notificação ao CIEVS-PE. Os pacientes estão sendo monitorados, ficando sob observação da equipe de saúde do município."

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.