Celebridades

Você sabia que Silvio Santos e Patricia Abravanel foram sequestrados há 20 anos? Crime cinematográfico mobilizou até governador; veja vídeo


Em 2001, sequestradores invadiram mansão de Silvio Santos e levaram Patrícia para cativeiro. Após pagamento de R$ 500 mil, vítima foi liberada, mas bandido voltou à casa da família e manteve empresário sobre mira de revólver

Gabriel dos Santos
Gabriel dos Santos
Publicado em 20/12/2021 às 10:05
Notícia
Reprodução
Silvio Santos e Patrícia Abravanel após sequestro - FOTO: Reprodução
Leitura:

Se em 2021, o apresentador Ratinho foi surpreendido com a ação de criminosos dentro da casa dele em São Paulo, em 2001, há 20 anos, foi o dono do SBT, Silvio Santos, que passou por dias de muita angústia. Em agosto daquele ano, Patrícia Abravanel - uma das filhas do empresário e, hoje, apresentadora da emissora - foi sequestrada. Após o pagamento de R$ 500 mil de resgate, ela foi liberada, mas um dos bandidos surpreendeu a todos: com medo dos policiais, voltou à mansão dos Abravanel e manteve Silvio sob mira de um revólver. 

Tudo começou em 21 de agosto daquele ano, por volta das 8h. Patrícia, então estudante de Jornalismo de 24 anos de idade, se preparava para ir à faculdade quando foi surpreendida por um bandido dentro de casa. O criminoso vestia trajes de carteiro e estava encapuzado. O crime foi planejado por Fernando Dutra Pinto e pelo irmão dele, Esdras, que haviam conhecido a família por frequentar a mesma igreja evangélica que Patrícia e a mãe dela, Íria Abravanel. 

Patrícia foi, então, colocada no próprio carro e levada até um cativeiro, uma casa distante apenas 10 quilômetros da mansão da família, de onde ela havia sido sequestrada. "Eu fiquei amarrada só um dia porque eles confiaram em mim. Eles me diziam que não sabiam o que eu tinha que não conseguiam botar as mãos em mim e que iriam me libertar com ou sem resgate", contou em entrevista coletiva, após o pai pagar o resgate e ela voltar para casa sozinha, dirigindo o próprio carro. 

Veja reportagem do Jornal Nacional mostrando a cobertura do crime contra a família de Silvio Santos:

De acordo com reportagem do jornal Extra, naquela época, havia 13 sequestros em andamento no Estado de São Paulo, e o de Patrícia Abravanel foi o 14º. Por sua influência, Silvio Santos conseguiu que os jornais não noticiassem o sequestro da filha, enquanto a moça estava sob mira dos criminosos. 

Apesar disso, a imprensa se amontoava na frente da casa da família Abravanel e, após a liberação de Patrícia, várias emissoras de TV derrubaram a programação para cobrir o caso ao vivo. 

Bem humorada e falante, Patrícia foi à sacada da mansão dar uma entrevista coletiva, onde fez reflexões sociais e disse que o pai, empresário, poderia ajudar a acabar com a corrupção e ajudar a melhorar a vida das pessoas. 

Em seguida, Silvio apareceu para ficar ao lado da filha e brincou: "Esta é a filha que me dá mais trabalho. Eu deveria ter falado para os sequestradores ficarem mais tempo com ela".

RETORNO DO CRIMINOSO À CASA DE SILVIO SANTOS

Não demorou para que a polícia começasse as buscas pelos criminosos. Primeiro, prendeu Esdras Dutra Pinto e uma comparsa. Mas foi Fernando Dutra Pinto quem deu mais trabalho. 

Após liberar Patrícia, Fernando se hospedou em um flat de São Paulo com documentos falsos. A camareira do flat entrou na unidade onde o homem estava hospedado para fazer a limpeza e se surpreendeu com o que viu: armas e muito dinheiro. 

O gerente do flat informou a suspeita à polícia, que foi ao local averiguar o caso. Reportagem do Jornal Nacional da época explicou que policiais se posicionaram no andar onde o criminoso estava hospedado. 

Ao darem voz de prisão, o homem sacou a arma e conseguiu atirar e matar dois policiais. Um terceiro ficou ferido na ação. 

Rápido, o criminoso quebrou uma janela do prédio e desceu nove andares se pendurando pelo lado de fora do prédio, para evitar de ser surpreendido no elevador. 

A perseguição policial começou, mas, como anotou a reportagem da TV Globo, o homem "desapareceu na noite" da capital paulista. 

SILVIO SANTOS REFÉM

No dia seguinte, por volta das 7h da manhã do dia 30 de de agosto daquele mesmo ano, Fernando Dutra Pinto surpreendeu a todos, reaparecendo na casa de Silvio Santos. 

Sem policiamento na casa, o homem pulou o muro e entrou na casa. Ele informou que queria ajuda de Silvio Santos. Uma testemunha disse que ouviu quando o homem disse a Silvio que queria um helicóptero para fugir. 

A mulher de Silvio, filhas e amigas das meninas foram liberadas, mas Silvio permaneceu como refém do criminoso. Logo, um grande aparato de policiais se mobilizou para negociar com o criminoso.

VÍDEO: Patrícia Abravanel lembra dos dias no cárcere:

O sequestrador mantinha duas armas. Ele, ferido, exigiu a participação de médicos. Familiares do criminoso também ajudaram no processo de negociação para que ele se entregasse. 

Silvio Santos pediu que o então governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), fosse até o local. O pedido foi aceito e a imprensa filmou o tucano chegando à mansão. O criminoso se entregou, 7 horas após invadir a mansão. 

Fernando Dutra Pinto foi preso, mas morreu na prisão. 

Comentários


Mais Lidas