Vulcão

Erupção de vulcão e tsunami em Tonga: "Uma grande explosão. Gritos por toda parte"; Veja imagens, o que se sabe e últimas notícias


Erupção de vulcão e tsunami em Tonga acenderam alerta em diversos países

Karina Albuquerque AFP
Karina Albuquerque
AFP
Publicado em 16/01/2022 às 9:03
NATIONAL INSTITUTE OF INFORMATION AND COMMUNICATIONS (JAPAN) / AFP
Tsunami atinge Tonga após erupção de vulcão submarino - FOTO: NATIONAL INSTITUTE OF INFORMATION AND COMMUNICATIONS (JAPAN) / AFP
Leitura:

O Equador cancelou um alerta de tsunami para a costa continental do país nesse sábado (15), após a erupção de um vulcão nas ilhas Tonga, no Pacífico, mas continua monitorando as variações no nível do mar, informaram as autoridades.

"Suspende-se o alerta de tsunami para a costa continental do país, mas o estado de observação se mantém", disse o Serviço Nacional de Gestão de Riscos (SNGR) em comunicado. A erupção em Tonga foi de um vulcão submarino.

Alerta de tsunami

Uma hora antes, a secretaria havia emitido um alerta de tsunami provocado por erupção nas ilhas de Tonga para a costa equatoriana "porque foram registradas perturbações significativas do nível do mar" de "50 cm" nas praias de La Libertad (província de Santa Elena), Manta (Manabí) e Esmeraldas.

A agência havia recomendado a suspensão das atividades marítimas e recreativas no litoral do Equador e das Ilhas Galápagos. Sirenes do sistema de alerta de tsunami soaram nas praias do país para alertar os visitantes.

Por sua vez, o Instituto Oceanográfico da Marinha (Inocar) indicou que "são registradas variações do mar na Baía da Academia, Ilha de Santa Cruz (arquipélago de Galápagos), de até 50 cm". Estas alterações têm sido constantes nas últimas horas, portanto, a entidade cancelou um alerta de tsunami que tinha sido emitido minutos antes para o arquipélago.

A SNGR indicou que a vigilância continuaria e alertou que "outros pontos da costa continental e insular podem sofrer distúrbios semelhantes".

Erupção do vulcão Tonga

A erupção do vulcão Hunga Tonga Hunga Ha'apai durou pelo menos oito minutos e enviou colunas de gás, cinzas e fumaça a vários quilômetros de altura.

Os moradores de Tonga fugiram para terrenos mais altos depois que a erupção provocou um tsunami com uma onda de menos de 1,5 metro observada na capital do reino de Tonga, Nuku'alofa.

Os Estados Unidos e o Chile também emitiram alertas de tsunami no sábado, após a erupção.

Tsunami em Tonga

Uma erupção vulcânica submarina no Pacífico provocou pânico nas ilhas de Tonga nesse sábado (15), com um tsunami que provocou ondas de 1,20 metro no Japão e gerou alertas na costa oeste dos Estados Unidos, Chile e Equador.

Através de imagens feitas do espaço, foi possível observar o momento em que a última erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai lançou um cogumelo de fumaça e cinzas ao ar e uma onda de choque pelo mar ao redor.

O Escritório de Meteorologia da Austrália disse que uma onda de 1,2 metro foi observada em Nuku'alofa, a capital das ilhas de Tonga.

As consequências da erupção chegaram ao Japão, onde as autoridades relataram uma onda de 1,2 metro na remota ilha de Amami e um tsunami menor em outras partes da costa. Também alertaram para possíveis ondas de até três metros.

Em Tonga, os moradores estavam fugindo nesse sábado. "Foi uma grande explosão", contou Mere Taufa, que estava em casa preparando o jantar, ao site Stuff. "O chão tremeu, a casa inteira foi sacudida. Veio em ondas. Meu irmão mais novo achava que bombas estavam explodindo perto de nossa casa."

Poucos minutos depois, a água invadiu sua casa e ela viu o muro de uma casa vizinha desabar. "Soubemos imediatamente que era um tsunami, com a água que atingia a casa. Dava pra ouvir gritos por toda parte e todos começaram a fugir para as alturas", acrescentou.

A erupção durou oito minutos e foi tão forte que foi ouvida "como um trovão distante" nas Ilhas Fiji, a mais de 800 quilômetros de distância, afirmaram autoridades em Suva, a capital.

Victorina Kioa, da Comissão de Serviços Públicos de Tonga, pediu à população que fique longe "de todos os lugares que estão ameaçados, ou seja, as praias, os recifes e todas as costas planas".

A chefe dos serviços geológicos do arquipélago, Taaniela Kula, exortou ainda que as pessoas fiquem em espaços internos, usem máscaras do lado de fora e cubram os reservatórios de água em caso de chuva ácida.

Alertas por causa do vulcão em Tonga

Alertas semelhantes também foram emitidos na Nova Zelândia, Fiji, Vanuatu, Samoa Americana, Austrália e Chile, onde o Escritório Nacional de Emergência alertou para a possibilidade de um "tsunami menor" atingir a Ilha de Páscoa e parte da costa continental.

Ao longo do dia, milhares de pessoas que aproveitavam as praias do Chile durante o verão foram alertadas pelo som estridente de um alerta de tsunami em seus celulares. Praias em todas as regiões da fronteira norte com o Peru até o extremo sul foram evacuadas.

Desde a manhã do sábado, foi registrada uma variação na altura das ondas entre 30 centímetros e um metro.

As autoridades do Equador também emitiram um alerta de tsunami para a costa continental do país enquanto monitoravam as variações do nível do mar nas Ilhas Galápagos.

Na Austrália, autoridades disseram que partes do litoral, incluindo Sydney, podem ser atingidas por ondas. Os moradores do estado vizinho de Nova Gales do Sul também foram aconselhados a "sair da água e se afastar da costa".

O Serviço Nacional do Clima dos Estados Unidos também emitiu alertas de tsunami para a costa oeste, da Califórnia ao Alasca, prevendo ondas de até 60 centímetros, fortes correntes e inundações costeiras.

"Um tsunami está em andamento. Lembre-se: a primeira onda pode não ser a maior. Afaste-se da costa e dirija-se a terrenos mais altos", escreveu o Centro Nacional de Alerta de Tsunamis do país.

O mesmo aconteceu com o Canadá, que emitiu um aviso de tsunami para a província de British Columbia.

Além disso, de acordo com os serviços meteorológicos dos EUA, o Havaí foi afetado por "pequenas inundações".

O vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai está localizado em uma ilha desabitada cerca de 65 quilômetros ao norte de Nuku'alofa, capital de Tonga.


Mais Lidas