ELEIÇÕES 2022

PESQUISA PARA PRESIDENTE 2022: Lula lidera, e Bolsonaro cresce 4 pontos após saída de Moro, diz Ipespe

O aumento nas intenções de voto em Bolsonaro se deram, principalmente, por causa da retirada dos nomes de Sergio Moro e Eduardo Leite

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 06/04/2022 às 10:07 | Atualizado em 06/04/2022 às 10:59
Notícia
TOMAS CUESTA/AFP E ISAC NÓBREGA/PR
Lula e Bolsonaro devem polarizar eleições, segundo pesquisas - FOTO: TOMAS CUESTA/AFP E ISAC NÓBREGA/PR
Leitura:

A nova rodada da pesquisa para presidente 2022 da XP/Ipespe, divulgada nesta quarta-feira (6), mostra que o Lula (PT) continua na liderança.

O petista conta com 44% das intenções de voto para as eleições 2022, mesmo resultado que tinha há duas semanas.

Apesar disso, Lula viu a vantagem que tinha sobre Jair Bolsonaro (PL) diminuir na pesquisa para presidente 2022 hoje.

Isso porque o ex-capitão subiu quatro pontos percentuais, saindo de 26% para 30%. O aumento nas intenções de voto em Bolsonaro se deram, principalmente, por causa da retirada dos nomes de Sergio Moro (UB) e Eduardo Leite (PSDB).

Além disso, outros candidatos à presidência se beneficiaram da saída do ex-juiz. Nas intenções de voto, agora, Ciro Gomes subiu de 7% para 9%, João Doria de 2% para 3%, Simone Tebet de 1% para 2%.

A pesquisa também monitorou as candidaturas de André Janones (Avante), que segue com os mesmos 1%, e Felipe D’avila (Novo), que perdeu seu único ponto.

O Ipespe também listou pela primeira vez os nomes de Eymael (PSC) e Vera Lúcia (PSTU), mas ambos os candidatos não pontuaram.

Os que não sabem, não responderam ou votarão nulo e branco saltaram 3 pontos percentuais com saída de Moro, indo de 9% para 12%.

Na pesquisa espontânea, Lula permanece à frente com 36%, mesmo número de março. Bolsonaro oscilou dois pontos para cima, e agora tem 27%, também a mais alta pontuação registrada por ele desde o início das aferições, em janeiro de 2020.

Segundo turno

Na simulação de segundo turno entre os dois, Lula aparece com 53%, 20 pontos à frente do rival, que marca 33%. Há dez dias, a vantagem era de 54% a 31%.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, nos dias 2 a 5 de abril. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-03874/2022. A margem de erro máxima é de 3,2 pontos percentuais para mais ou menos.

Comentários

Mais Lidas