crise

Ex-ministro de Bolsonaro, Weintraub promete contar verdades que "chocarão a maioria"

A fala vem após o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, atacar os irmãos Arthur e Abraham Weintraub, após críticas sobre o indulto concedido pelo presidente ao deputado federal Daniel Silveira

Elton Ponce
Elton Ponce
Publicado em 24/04/2022 às 16:02
Notícia
FÁBRI RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL
Antigo aliado de última hora de Jair Bolsonaro, Weintraub vive crise com Eduardo Bolsonaro, filho do presidente - FOTO: FÁBRI RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

O ex-ministro da Educação de Jair Bolsonaro (PL) Abraham Weintraub prometeu, via rede social, fazer uma revelação neste domingo (24).

A fala vem após o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, atacar os irmãos Arthur e Abraham Weintraub, após críticas sobre o indulto concedido pelo presidente ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ).

"Xingaram meu pai de maconheiro e minha mãe de prostituta. Falam que sou oportunista, traidor, palhaço etc. E há participação do topo/Palácio.
Cansei! Vou contar detalhes que chocarão a imensa maioria", postou Abraham na sua conta no Twitter.

"E CONHECEREIS A VERDADE... Hoje! 21:00 horas! Ao vivo no REAÇÃO CONSERVADORA!", complementou.

Entenda a polêmica Bolsonaro x Weintraub

Em uma transmissão via Twitter, Arthur Weintraub disse que a graça concedida por Jair Bolsonaro a Daniel Silveira criava um "precedente" que poderia ser usado, no futuro, para reverter a condenação de condenados por corrupção e lavagem de dinheiro.

"Os precedentes que estão sendo criadas são péssimos. Depois vai querer comparar o que aconteceu com o Daniel com o cara lá na frente que estiver com corrupção, lavagem de dinheiro. Vai dizer aqui tem precedente. É impressionante. Nunca pensei que iria ver uma coisa dessas", disse o irmão do ex-ministro.

Em resposta, Eduardo postou que Arthur e Abraham são "os irmãos que saíram do país para se livrar desta perseguição" e que Daniel Silveira é "inocente". "A gente tá [na] guerra e o cara me falando em precedente, como se nunca um corrupto tivesse recebido indulto e agora o instrumento tenha sido utilizado para seu fim: soltar um inocente", postou.

Em seguida, a parte que causou a maior polêmica. "E quem fala são os irmãos que saíram do país para se livrar desta perseguição. São uns filhos de uma puta! Desculpa, mas não há outra palavra", concluiu.

Ações contra graça concedida por Bolsonaro a Daniel Silveira

A ministra Rosa Weber, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), foi sorteada relatora das ações da oposição que visam derrubar o perdão concedido pelo presidente Jair Bolsonaro ao deputado aliado Daniel Silveira (PTB-RJ) - condenado a oito anos e nove meses de prisão por atacar ministros da Corte, as instituições e a democracia. A magistrada vai analisar processos movidos pela Rede, PDT e Cidadania, além de uma reclamação movida pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Rosa Weber será responsável pelas primeiras providências aos pedidos da oposição, podendo decidir sozinha sobre o caso, ou levá-lo diretamente para julgamento em plenário. Antes disso, porém, é esperado que ela cobre pareceres da Procuradoria-Geral da República (PGR) e da Advocacia-Geral da União (AGU), como é de praxe em casos que tratam de atos do governo.

Comentários

Mais Lidas