Eleições

ELEIÇÕES 2022: Ganhador do Nobel de Literatura, Mario Vargas Llosa revela que prefere Bolsonaro a Lula

O escritor chegou a criticar Bolsonaro em relação à pandemia e às vacinas

Maria Luísa Fernandes
Maria Luísa Fernandes
Publicado em 12/05/2022 às 16:22
Notícia
Reprodução/ AFP
Mario Vargas Llosa, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 2010 - FOTO: Reprodução/ AFP
Leitura:

Na quarta-feira (11) Mario Vargas Llosa, único escritor de língua espanhola ainda vivo a vencer o prêmio Nobel de Literatura, afirmou que prefere a reeleição do presidente da República Jair Bolsonaro do que a vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste ano.

MARIO VARGAS REVELA PREFERIR JAIR BOLSONADO A LULA

Atualmente, Mario Vargas Llosa vive em Madri, mas acabou viajando até Montevidéu, capital do Uruguai, para participar de um evento. No local, o escritor decidiu expor um pouco sobre a sua opinião relacionada as eleições de 2022 no Brasil. 

Veja também: Eleições 2022: veja os dias de veiculação da propaganda eleitoral na TV e a ordem dos partidos

Sobre o atual presidente do país, Mario criticou em relação à pandemia e às vacinas, mas ainda disse que prefere sua reeleição do que possível retorno de Lula à presidência.

"O caso de Bolsonaro é muito difícil. As palhaçadas de Bolsonaro são muito difíceis de admitir para um liberal. Agora, entre Bolsonaro e Lula, eu prefiro Bolsonaro de imediato. Mesmo com as palhaçadas, Bolsonaro não é Lula", disse o escritor.

Além disso, Mario chegou a criticar aqueles que ele chamou de "apaixonamento por Lula, sobretudo na Europa". "Há uma admiração por Lula na Europa, porque supostamente ele inventou 2 milhões de empregos. Onde estão esses 2 milhões de trabalhos? Gostaria de saber", questionou durante o evento.

CRITICAS AO GOVERNO DE JAIR BOLSONARO

Apesar de preferir Bolsonaro na presidência do Brasil, o escritor realizou uma série de críticas voltadas ao governo do presidente, especialmente em relação à pandemia.

"Minha impressão de Bolsonaro não é favorável, vi palhaçadas demais no governo, sobretudo a de ser contra a vacina quando a imensa maioria dos brasileiros queria a vacina", iniciou.

Confira também: Eleições 2022: veja quais partidos terão mais inserções na TV

"Um presidente não pode infringir uma posição popular tão majoritária como foi esse caso. Não nos equivoquemos, Bolsonaro não é um liberal, não representa essa tendência positiva", continuou.

Mario Vargas Llosa contraiu o covid-19 em abril de 2022 e precisou ficar internado por cinco dias para tratar algumas complicações da doença.

Comentários

Mais Lidas