se arrependeu

Monark revela ter se arrependido do pedido de desculpas após declaração polêmica

O criador de conteúdo afirmou que se considera uma vítima da chamada "cultura do cancelamento"

Vitória Floro
Vitória Floro
Publicado em 06/06/2022 às 11:03
Notícia
Reproduçãoi/YouTube
Monark foi criticado por defender a criação de partido nazista no Brasil - FOTO: Reproduçãoi/YouTube

O youtuber Bruno Aiub, conhecido nas redes sociais por Monark, revelou ter se arrependido do pedido de desculpas feito após suas falas que defendiam a criação de um partido nazista no Brasil durante um dos episódios do "Flow Cast".

A fala aconteceu durante a participação de Aiub no podcast "Cara a Tapa", apresentado por Rica Perrone.

"Não foi inteligente da minha parte pedir desculpa. Acho que eu devia ter ficado quieto. Não devia ter pedido desculpa, devia ter explicado o meu ponto [de vista]", declarou.

O criador de conteúdo afirmou que se considera uma vítima da chamada "cultura do cancelamento". Segundo Monark, a sua fala foi mal-interpretada e, ao pedir desculpas, ele validou o cancelamento que estaria sofrendo.

"O problema de quando você pede desculpa é que você valida a narrativa de que você fez o que estavam te imputando, mesmo que não fosse verdade", completou.

Monark ainda ressaltou ter entendido que "vacilou" na forma que se expressou e mais uma vez usou a justificativa de que estava bêbado enquanto gravava o programa.

.

"Era muito fácil de ser interpretado de outra forma - ainda mais se você pega um corte filho da p*t*, que tira a parte em que eu falo que nazismo é do demônio, e é errado, que todo nazismo é idiota, e coloca só que os caras [nazistas] têm o direito de ser imbecis", declarou.

O influenciador, no entanto, seguiu defendendo a ideia de que um partido nazista deveria ter o direito de se expressar.

"Eu não pedi desculpa pela minha ideia, pelo que penso. Ainda acredito na primeira emenda dos Estados Unidos, ainda acho que é uma excelente lei que rege sobre liberdade de expressão, a melhor [lei] nesse sentido... Mas pedi desculpas pela forma como entreguei essa ideia para a população. Poderia ter expressado de uma forma melhor", finalizou. 

RELEMBRE O CASO

Ainda em fevereiro desse ano, Monark participava do "Flow Podacast" ao lado dos deputados federais Tábata Amaral (PSB-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP). Na entrevista, todos comentavam sobre liberdade de expressão até que o influenciador soltou a polêmica fala sobre o nazismo. 

"A esquerda radical tem muito mais espaço do que a direita radical. As duas tinham que ter espaço, na minha opinião. Eu acho que tinha que ter um partido nazista reconhecido pela lei. As pessoas não têm o direito de serem idiotas? Se o cara quiser ser antijudeu, eu acho que ele deveria ter o direito de ser", disparou Monark na ocasião.

Comentários