Confira como foi a apuração do 2º turno das Eleições 2020 no Recife e em Paulista

Jornalistas do SJCC comentam em tempo real a apuração das urnas eletrônicas e os resultados em Pernambuco e também no resto do Brasil

ELEIçõES 2020
Confira como foi a apuração do 2º turno das Eleições 2020 no Recife e em Paulista

Urna eletrônica - Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

As urnas eletrônicas do Recife e de Paulista, únicas cidades de Pernambuco a terem segundo turno nas eleições 2020, fecharam por volta das 17h deste domingo (29). A apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu os prefeitos (as) nas Eleições 2020 no estado e em outras 56 cidades do Brasil.

João Campos (PSB) foi eleito prefeito do Recife, com 56,27% dos votos (447.913 votos), derrotando Marília Arraes (PT), que obteve 43,73% (348.126 votos).

Em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, Yves Ribeiro (MDB) saiu vitorioso, com 57,52% (83.858 votos), contra Francisco Padilha (PSB), que teve 42,48% (61.931 votos).

A TV Jornal traz tudo sobre a apuração do segundo turno das eleições 2020. No Recife, a disputa é entre João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), enquanto em Paulista é Yves Ribeiro (MDB) contra Francisco Padilha (PSB). O jornalista Leandro Oliveira apresenta a transmissão com a participação dos jornalistas Igor Maciel, Maria Luiza Borges, Jamildo Melo e cientista política Priscila Lapa.

Leia também: Yves Ribeiro (MDB) é eleito prefeito de Paulista

Acompanhe como foi a apuração dos votos das Eleições 2020:

Registro de boca de urna, prisão de mesária e queda de energia

Neste domingo (29), foram registradas ocorrências de crimes eleitorais, no 2º turno das eleições 2020.
Na 114ª Zona Eleitoral, no município do Paulista, na Região Metropolitana do Recife, o Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) solicitou a prisão de mesária na Escola Estadual Maria Alves Machado, na Seção n.º 99, por orientar eleitores a votarem em um candidato específico.

Em frente ao mesmo Colégio Eleitoral, duas pessoas foram presas, por realizar aglomerações. Além disso, foi identificado um cidadão realizando boca de urna, com distribuição de santinhos e dinheiro para eleitores. Ele também foi encaminhado à delegacia para assinar Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Para a 146ª Zona Eleitoral, também em Paulista, o MPPE, solicitou reforço do policiamento e deslocamento de ônibus do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), considerando as excessivas denúncias de compra de voto e realização de boca de urna, em frente aos Colégios Eleitorais da região.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) também realizou, na 146ª Zona Eleitoral, a detenção de eleitores na Escola Gil Peres, no bairro de Pau Amarelo, pela realização de crime de boca de urna.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) esclarece que existe falta de energia em alguns edifícios da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), na 5ª Zona Eleitoral, mas a ocorrência não está impedindo a realização de votação, considerando que as urnas eletrônicas funcionam por meio de bateria.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.