MOVIMENTO

Psicologia em Movimento: o real e o virtual em tempos de isolamento e quarentena

O psicólogo Sylvio Ferreira falou sobre o tema no programa Movimento Cultural

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Publicado em 07/04/2020 às 23:08
Reprodução / Internet
FOTO: Reprodução / Internet
Leitura:

Há quem diga que o mundo adquiriu, a partir da pandemia do novo coronavírus, uma outra maneira de estabelecer a classificação do tempo, passando agora a ser usada a nomenclatura A.C e D.C, para designar antes e depois do novo coronavírus. Isso porque tem crescido a sensação, tanto no sentido do senso comum, quanto no sentido filosófico e científico, de que nós não seremos mais os mesmos, nas maneiras de pensar e nas formas de viver, após o fim da pandemia em curso.

O isolamento e a quarentena (quer sejam voluntárias, estimuladas, ou forçadas), ocasionadas pela explosão viral em escala planetária, deixando um imenso rastro de morte, sofrimento e dor, ou, de medo, angústia e pânico, igualmente, estariam nos obrigando a ressignificar a vida, atribuindo à mesma novos valores, significados, e modos de ser no mundo, aproximando as pessoas, estreitando laços, humanizado as relações, e fazendo das carências atuais (frutos do isolamento e da quarentena, sobretudo), a marca registrada do Novo Mundo, depois do coronavírus.

Foi sobre o tema: "O real e o virtual em tempos de isolamento e quarentena: a transformação do mundo", que o apresentador Marcelo Araújo conversou com o psicólogo Sylvio Ferreira no programa Movimento Cultural.

Ouça a coluna na íntegra:

Mais Lidas