Audioteca | CONSULTÓRIO

Especialistas falam sobre o aumento de gestantes com mais de 40 anos


Graça Araújo recebeu o ginecologista Armínio Collier e o obstetra Luís Lippo para falar sobre gravidez aos 40 anos

Publicado em 13/03/2017, às 20:44


Rádio Jornal

Foto: Reprodução / Internet

O tema do Consultório desta segunda-feira (13) é o aumento de gestantes com mais de 40 anos. Para falar sobre o assunto, a comunicadora Graça Araújo recebeu o ginecologista Armínio Collier e o obstetra Luís Lippo.



Com o aumento da expectativa de vida da população e também do número de mulheres no mercado de trabalho, é cada vez mais comum deixar a gravidez para um momento de maior estabilidade no relacionamento e no trabalho.

Apesar de as condições de saúde das pessoas, de uma maneira geral, terem melhorado, as chances de engravidar continuam diminuindo com a idade. Depois dos 40, elas caem drasticamente.



Outro problema é que, como os óvulos já não têm o conteúdo genético tão eficiente após os 35, a probabilidade de o bebê sofrer de alguma síndrome genética aumenta. Também é mais comum a gestação de gêmeos e até trigêmeos. E nem sempre isso acontece por consequência dos tratamentos para fertilização. A probabilidade de gestação múltipla natural é maior quanto maior a idade. O roblema desde tipo de gravidez é que há maior chance de parto prematuro e restrição do crescimento fetal.

CUIDADOS

Todas as mulheres, independentemente da idade, devem procurar um médico ao decidir engravidar. Aquelas com aproximadamente 40 anos devem ficar atentas à
pressão arterial, fazer avaliação para detectar problemas na tireoide e, durante a gestação, dar atenção dobrada ao ecocardiograma fetal e ao ultrassom morfológico, que detecta doenças genéticas.

Audioteca

Especialistas falam sobre o aumento de gestantes com mais de 40 anos



Publicado em 13/03/2017, às 20:44


Rádio Jornal

[IMAGEM]

O tema do Consultório desta segunda-feira (13) é o aumento de gestantes com mais de 40 anos. Para falar sobre o assunto, a comunicadora Graça Araújo recebeu o ginecologista Armínio Collier e o obstetra Luís Lippo.

[uolmais_audio 16162993]
[uolmais_audio 16162994]
[uolmais_audio 16162996]

Com o aumento da expectativa de vida da população e também do número de mulheres no mercado de trabalho, é cada vez mais comum deixar a gravidez para um momento de maior estabilidade no relacionamento e no trabalho.

Apesar de as condições de saúde das pessoas, de uma maneira geral, terem melhorado, as chances de engravidar continuam diminuindo com a idade. Depois dos 40, elas caem drasticamente.

Outro problema é que, como os óvulos já não têm o conteúdo genético tão eficiente após os 35, a probabilidade de o bebê sofrer de alguma síndrome genética aumenta. Também é mais comum a gestação de gêmeos e até trigêmeos. E nem sempre isso acontece por consequência dos tratamentos para fertilização. A probabilidade de gestação múltipla natural é maior quanto maior a idade. O roblema desde tipo de gravidez é que há maior chance de parto prematuro e restrição do crescimento fetal.

CUIDADOS

Todas as mulheres, independentemente da idade, devem procurar um médico ao decidir engravidar. Aquelas com aproximadamente 40 anos devem ficar atentas à
pressão arterial, fazer avaliação para detectar problemas na tireoide e, durante a gestação, dar atenção dobrada ao ecocardiograma fetal e ao ultrassom morfológico, que detecta doenças genéticas.