Notícia | AVALIAÇÃO

74% dos pernambucanos reprovam gestão Paulo Câmara (PSB)


O levantamento foi realizado pelo Instituo de Pesquisa Uninassau e entrevistou 2.014 moradores do Estado sobre o governo Paulo Câmara

Publicado em 01/04/2017, às 17:43

Rádio Jornal

Foto/Divulgação

Um levantamento do Instituo de Pesquisa Uninassau, em parceria com o Jornal do Commercio e o Portal Leia Já, divulgado neste sábado (1), mostra que 74% dos pernambucanos desaprovam a administração do governo Paulo Câmara (PSB). Segundo o levantamento, 16% estão satisfeitos com a gestão e 10% dos entrevistados não responderam ou não souberam responder.

Destrinchando os números, o dado aponta que 37% dos entrevistados avaliam a administração como péssima, 27% como ruim, 23% como regular, 7% como boa e apenas 1% como ótima. O total de eleitores que não souberam responder é de 5%.

 Pesquisa

O levantamento da Uninassau foi realizado nos dias 23 e 24 de março. Foram entrevistados, 2.014 moradores de todas as regiões de Pernambuco, maiores de 16 anos. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

 Eleições 2018

A candidatura do governador a reeleição ainda é incerta e os números mostram que Paulo Câmara terá dificuldade para reverter a rejeição. Em menos de duas horas de ser publicada a pesquisa, o presidente do Partido Socialista Brasileiro (PBS), Sileno Guedes, foi rápido para rebater os números apresentados no levantamento. Por meio de nota ele disse que o levantamento se dá em um instituto que nunca acertou nada em Pernambuco.

Confira a nota:

Lamentamos que se dê guarida a um instituto que nunca acertou nada em Pernambuco. Neste caso, faz barulho em torno de intenção de voto espontânea, conceito que não tem nenhum significado, especialmente quando ainda falta tanto tempo para eleição. Não importa que os adversários façam campanha 24 horas por dia. O governador Paulo Câmara vai continuar trabalhando 24 horas por dia para resolver os problemas dos pernambucanos. Temos pesquisas que mostram o claro reconhecimento da população ao trabalho que vem sendo feito pelo governador Paulo Câmara para vencer a conjuntura adversa.

 A este respeito, devemos dizer que Pernambuco inteiro sabe que as dificuldades que estamos passando foram criados pelas políticas equivocadas dos governos do PT, do qual Armando participou e saiu consagrado como “o ministro do desemprego”, responsável pelo sofrimento de milhões de brasileiros Temos a tranquilidade de saber que Pernambuco não quer voltar ao passado. A oposição representa setores ultrapassados que a sociedade já colocou em posição secundária. As dificuldades do presente não podem apagar os grandes avanços que o atual ciclo político conseguiu. O Trabalho e a verdade vencerão o oportunismo, a irresponsabilidade e a ganância dos que colocam seus próprios interesses econômicos acima do bem comum.

SILENO GUEDES PRESIDENTE PSB-PE

 O presidente estadual do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), José Humberto Cavalcanti, rebateu as críticas. Por nota, ele disse que ao invés de explicar o alto índica de reprovação, o PSB insiste em terceirizar o fracasso da gestão.

 Leia na íntegra

 O desespero bate à porta do PSB

O desespero bate à porta do PSB. Ao invés de explicar o alto índice de reprovação do atual governo do Estado, conforme atestam os números da pesquisa do Instituto Maurício de Nassau, onde 74% da população rejeita o governo Paulo Câmara, o PSB insiste em terceirizar o fracasso da gestão, sem conseguir explicar os péssimos índices na segurança pública, o caos na saúde, a paralisação de diversas obras que agravam o desemprego em Pernambuco, o não cumprimento das promessas de campanha, entre outras deficiências.



Esse partido volta a atacar o instituto de pesquisa, o senador Armando Monteiro e o senso comum do nosso povo, que há muito já constatou a falência desse grupo que está no poder.

Mais uma vez o PSB tenta justificar os seus fracassos invocando uma crise da qual o País vive. Enquanto isso, a maioria dos governadores do Nordeste, como o da Bahia, o do Ceará e de Alagoas, ostentam elevados índices de aprovação popular.

Já é hora de o PSB assumir a sua responsabilidade e trabalhar pelo bem-estar de Pernambuco. Também já passou do tempo deste partido subestimar a inteligência do povo, que vê na figura do governador um governante fraco, sem articulação e com enorme déficit de gestão.

Ao final, vale o que o senador Armando Monteiro tem dito: Pernambuco tem governador, mas não tem governo.

 José Humberto Cavalcanti

Presidente Estadual do PTB                       

 O deputado federal pelo PTdoB, Silvio Costa, também se pronunciou. Em nota, ele comentou que o PSB precisa ter mais fair play, ou seja, jogo justo, ao invés de atacar o Instituto Maurício de Nassau. Veja a nota:

 O PSB PRECISA TER MAIS FAIR PLAY

 O PSB precisa ter mais fair play. Em função da grande turbulência em sua gestão estadual, detectada pela pesquisa do Instituto Maurício de Nassau, o PSB encaminha a jato uma nota à imprensa agredindo o instituto de pesquisas e as oposições de Pernambuco. Na verdade, o PSB deveria ter humildade e reconhecer que a maior das suas agressões é este "desgoverno" de Paulo Câmara.

 Em 500 anos de história de Pernambuco, Paulo Câmara é o seu pior governante. Aliás, nesta sexta-feira (31/03), no programa Resenha Política, da TV JC , disse que Paulo Câmara sequer seria candidato à reeleição. Tenho dito em todas as cidade que visito, em Pernambuco, e repeti isso no último evento político do qual participei em Ipojuca, que Paulo Câmara faz o pior governo da história.

 Agora, está provado porque Paulo Câmara não foi fazer comício em Ipojuca, na atual campanha de eleição municipal. Sugiro ao PSB que se acalme e procure explicar ao povo de Pernambuco tamanha rejeição e descaso da administração estadual. O povo pernambucano está respondendo a quem o maltrata.                       

 


Recomendados para você

Comentários

Notícia

74% dos pernambucanos reprovam gestão Paulo Câmara (PSB)



Publicado em 01/04/2017, às 17:43


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Um levantamento do Instituo de Pesquisa Uninassau, em parceria com o Jornal do Commercio e o Portal Leia Já, divulgado neste sábado (1), mostra que 74% dos pernambucanos desaprovam a administração do governo Paulo Câmara (PSB). Segundo o levantamento, 16% estão satisfeitos com a gestão e 10% dos entrevistados não responderam ou não souberam responder.

Destrinchando os números, o dado aponta que 37% dos entrevistados avaliam a administração como péssima, 27% como ruim, 23% como regular, 7% como boa e apenas 1% como ótima. O total de eleitores que não souberam responder é de 5%.

 Pesquisa

O levantamento da Uninassau foi realizado nos dias 23 e 24 de março. Foram entrevistados, 2.014 moradores de todas as regiões de Pernambuco, maiores de 16 anos. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

 Eleições 2018

A candidatura do governador a reeleição ainda é incerta e os números mostram que Paulo Câmara terá dificuldade para reverter a rejeição. Em menos de duas horas de ser publicada a pesquisa, o presidente do Partido Socialista Brasileiro (PBS), Sileno Guedes, foi rápido para rebater os números apresentados no levantamento. Por meio de nota ele disse que o levantamento se dá em um instituto que nunca acertou nada em Pernambuco.

Confira a nota:

Lamentamos que se dê guarida a um instituto que nunca acertou nada em Pernambuco. Neste caso, faz barulho em torno de intenção de voto espontânea, conceito que não tem nenhum significado, especialmente quando ainda falta tanto tempo para eleição. Não importa que os adversários façam campanha 24 horas por dia. O governador Paulo Câmara vai continuar trabalhando 24 horas por dia para resolver os problemas dos pernambucanos. Temos pesquisas que mostram o claro reconhecimento da população ao trabalho que vem sendo feito pelo governador Paulo Câmara para vencer a conjuntura adversa.

 A este respeito, devemos dizer que Pernambuco inteiro sabe que as dificuldades que estamos passando foram criados pelas políticas equivocadas dos governos do PT, do qual Armando participou e saiu consagrado como “o ministro do desemprego”, responsável pelo sofrimento de milhões de brasileiros Temos a tranquilidade de saber que Pernambuco não quer voltar ao passado. A oposição representa setores ultrapassados que a sociedade já colocou em posição secundária. As dificuldades do presente não podem apagar os grandes avanços que o atual ciclo político conseguiu. O Trabalho e a verdade vencerão o oportunismo, a irresponsabilidade e a ganância dos que colocam seus próprios interesses econômicos acima do bem comum.

SILENO GUEDES PRESIDENTE PSB-PE

 O presidente estadual do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), José Humberto Cavalcanti, rebateu as críticas. Por nota, ele disse que ao invés de explicar o alto índica de reprovação, o PSB insiste em terceirizar o fracasso da gestão.

 Leia na íntegra

 O desespero bate à porta do PSB

O desespero bate à porta do PSB. Ao invés de explicar o alto índice de reprovação do atual governo do Estado, conforme atestam os números da pesquisa do Instituto Maurício de Nassau, onde 74% da população rejeita o governo Paulo Câmara, o PSB insiste em terceirizar o fracasso da gestão, sem conseguir explicar os péssimos índices na segurança pública, o caos na saúde, a paralisação de diversas obras que agravam o desemprego em Pernambuco, o não cumprimento das promessas de campanha, entre outras deficiências.

Esse partido volta a atacar o instituto de pesquisa, o senador Armando Monteiro e o senso comum do nosso povo, que há muito já constatou a falência desse grupo que está no poder.

Mais uma vez o PSB tenta justificar os seus fracassos invocando uma crise da qual o País vive. Enquanto isso, a maioria dos governadores do Nordeste, como o da Bahia, o do Ceará e de Alagoas, ostentam elevados índices de aprovação popular.

Já é hora de o PSB assumir a sua responsabilidade e trabalhar pelo bem-estar de Pernambuco. Também já passou do tempo deste partido subestimar a inteligência do povo, que vê na figura do governador um governante fraco, sem articulação e com enorme déficit de gestão.

Ao final, vale o que o senador Armando Monteiro tem dito: Pernambuco tem governador, mas não tem governo.

 José Humberto Cavalcanti

Presidente Estadual do PTB                       

 O deputado federal pelo PTdoB, Silvio Costa, também se pronunciou. Em nota, ele comentou que o PSB precisa ter mais fair play, ou seja, jogo justo, ao invés de atacar o Instituto Maurício de Nassau. Veja a nota:

 O PSB PRECISA TER MAIS FAIR PLAY

 O PSB precisa ter mais fair play. Em função da grande turbulência em sua gestão estadual, detectada pela pesquisa do Instituto Maurício de Nassau, o PSB encaminha a jato uma nota à imprensa agredindo o instituto de pesquisas e as oposições de Pernambuco. Na verdade, o PSB deveria ter humildade e reconhecer que a maior das suas agressões é este "desgoverno" de Paulo Câmara.

 Em 500 anos de história de Pernambuco, Paulo Câmara é o seu pior governante. Aliás, nesta sexta-feira (31/03), no programa Resenha Política, da TV JC , disse que Paulo Câmara sequer seria candidato à reeleição. Tenho dito em todas as cidade que visito, em Pernambuco, e repeti isso no último evento político do qual participei em Ipojuca, que Paulo Câmara faz o pior governo da história.

 Agora, está provado porque Paulo Câmara não foi fazer comício em Ipojuca, na atual campanha de eleição municipal. Sugiro ao PSB que se acalme e procure explicar ao povo de Pernambuco tamanha rejeição e descaso da administração estadual. O povo pernambucano está respondendo a quem o maltrata.