Educação

Ação popular pede suspensão da eleição para reitor da UFPE


A ação foi proposta por um grupo de professores autointitulado "Docentes pela Liberdade" e pelo coronel aposentado da Polícia Militar, Luiz Meira, considerado defensor do presidente Jair Bolsonaro

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 08/10/2019 às 15:40
Acervo/ JC Imagem
FOTO: Acervo/ JC Imagem
Leitura:

A Justiça Federal em Pernambuco deve se pronunciar nos próximos dias sobre o pedido de liminar que busca suspender a eleição para a reitoria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A ação popular foi proposta por um grupo de professores autointitulado "Docentes pela Liberdade" e pelo coronel aposentado da Polícia Militar, Luiz Meira, considerado defensor do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Feita em duas etapas, a definição do nome que ocupa a reitoria da UFPE teve a primeira fase realizada no primeiro semestre de 2019, com a votação de estudantes, servidores e professores. Depois disso, o Conselho Universitário indica uma lista com três nomes para ser apresentada ao Ministério da Educação e ao presidente da República.

Leia também:

>> "Esquece o PSL", diz Bolsonaro a apoiador recifense

Alfredo Gomes, do Centro de Educação (CE), encabeçou a chapa "Mude UFPE", mais votada na eleição feita pela comunidade acadêmica. Além dele, integram a lista tríplice Ricardo Pinto de Medeiros, professor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), e Sérgio Paulino Abranches, também do CE.

Confira os detalhes na reportagem de Lucas Rocha.

Ouça:


Mais Lidas