JUSTIÇA

KLARA CASTANHO processa ANTONIA FONTENELLE e pede indenização de R$ 100 mil; entenda o caso

Klara Castanho pode ganhar indenização de R$ 100 mil por danos morais contra Antonia Fontenelle

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 19/07/2022 às 8:46 | Atualizado em 19/07/2022 às 8:46
Reprodução/Instagram
Klara Castanho falou sobre o estupro que sofreu e a gravidez por causa do ocorrido - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

A atriz Klara Castanho abriu um processo contra Antonia Fontenelle depois de ter dados sigilosos expostos pela YouTuber, que a acusou de colocar um filho recém-nascido para adoção.

No vídeo em questão, Fontenelle critica a atitude da atriz de doar o bebê para adoção e sequer olhado para o filho. 

O caso ganhou repercussão nacional depois que Klara foi a público esclarecer o ocorrido. As informações sobre o caso foram vazadas por uma enfermeira do hospital sigilosas do parto. 

.

Klara Castanho teve que ir a público esclarecer que a gravidez foi resultado de um estupro e que, por isso, respeitando todas as normas legais, decidiu entregar a criança à adoção.

Nesta segunda-feira (18), Klara Castanho teve liminar contra a Youtuber negado. A atriz pediu que a Justiça determinasse a retirada das declarações feitas no vídeo de Fontenelle, mas a juíza Flávia Viveiro de Castro, da 2ª Vara Cível da Barra, negou o pedido com base no entendimento que pedir a retirada das declarações de Fontenelle seria "uma espécie de censura".

VÍDEO: Entenda os principais pontos do caso Klara Castanho

"Os fatos relatados neste processo são de conhecimento público. Inclusive no que diz respeito às declarações publicadas pela ré, que, pelo que se viu no YOUTUBE para poder decidir a tutela antecipada, no primeiro momento não revelou o nome da autora em suas críticas; Desta forma, não se justifica o segredo de justiça. Trata-se de pretensão que objetiva responsabilizar a ré por suas declarações e postagens", escreveu a magistrada.

"Os fatos, os comentários sobre os fatos, as postagens estão todas na rede social. Não se pode censurar um discurso, por mais que com ele não concordemos. Isso, entretanto, não livra aquele que publica e emite opinão ofensiva, ou que espalha um discurso de ódio, produzida a prova e provados os fatos, de ser responsabilizado pelo que divulgou", conclui a decisão divulgada nesta segunda-feira (18).

Klara Castanho pede indenização por danos morais

Apesar da decisão à favor de Fontenelle, a ação prossegue com o pedido de indenização. De acordo com o colunista Ancelmo Gois, do Globo.com, a atriz pede R$ 100 mil em danos morais.

"Diante das gravíssimas ofensas comprovadas contra a Autora, não restam dúvidas de que, no presente caso, estão preenchidos todos os pressupostos para condenar a Ré ao pagamento de danos morais no valor R$ 100.000,00", diz a petição.

@KLARAFGCASTANHO VIA INSTAGRAM
Klara Castanho revelou ter engravidado após estupro e entregue a criança à adoção - FOTO:@KLARAFGCASTANHO VIA INSTAGRAM

Mais Lidas