CASO DANIELLA PEREZ: Revelado por que fotos cruéis da atriz foram usadas em 'Pacto Brutal', série da HBO sobre o crime

Glória Perez comentou fotos cruéis de Daniella Perez que foram divulgadas após crime e na série Pacto Brutal

Flávio Oliveira
Flávio Oliveira
Publicado em 26/07/2022 às 13:04
REPRODUÇÃO
Assassinato de Daniella Perez, filha de Gloria Perez, aconteceu há quase 30 anos - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

"Pacto Brutal: o assassinato de Daniella Perez", série documental da HBO Max sobre o assassinato da jovem atriz, trouxe novas discussões sobre o caso à tona. 

Daniella, filha da autora de novelas Glória Perez, foi morta em 1992 pelo seu companheiro de elenco, o ex-ator Guilherme de Pádua. Ele cometeu o crime tendo como cúmplice sua esposa, Paula Thomaz (hoje, Paula Peixoto). A atriz foi apunhalada com 18 punhaladas de tesoura e teve seu corpo jogado em um terreno baldio.

Após a eclosão do caso, fotos de Daniella Perez morta foram divulgadas. Em luto, a mãe sempre falou sobre o caso e fez questão que a verdade prevalecesse, já que durante a época foi apontado que tratava-se de um "crime passional".

Daniella Perez é homenageada no último capítulo da novela 'De Corpo e Alma'

Em uma recente entrevista ao Splash, Glória Perez revelou que ela mesma entregou o material que foi usado na série sobre Daniella, incluindo fotos brutais. "Se você quer contar essa história, tem que mostrar o que eles fizeram", disse ela.

"O que me incomoda é que esse crime tenha sido cometido e que tenha sido tratado da maneira que foi. Eu acho que as fotos não deixam minimizar nada", acrescentou Glória. 

"Você olha e foi exatamente aquilo que foi feito. Então, me dói ver aquilo? Muito. Mas me doeu ver aquilo ao vivo, como eu vi. E ver depois como aquilo foi tratado de maneira a minimizar (o crime)", contou a autora.

Como estão Paula Thomaz e Guilherme de Pádua hoje? O que aconteceu com eles?

Passados cinco anos do crime, o julgamento aconteceu e ambos foram condenados por homicídio qualificado por motivo torpe, com impossibilidade da defesa da vítima. Guilherme foi condenado a 19 anos, e Paula, a 18 anos e seis meses.

Grávida durante o assassinato, Paula deu à luz Felipe em maio de 1993, enquanto estava presa. Ela e o ator se separaram pouco depois, em decorrência das diferentes versões apresentadas como defesa.

Em grande parte dos depoimentos, ele responsabilizava a estão esposa pelo crime. Com apenas sete anos de prisão, os dois foram colocados em liberdade condicional.

Reprodução/Facebook
15 anos após morte de Daniella Perez, ator que a assassinou vira pastor evangélico - Reprodução/Facebook

Queixa de Paula Thomaz contra Glória Perez

Anos depois, em maio de 2021, Paula Thomaz entrou com uma queixa-crime contra Glória Perez por ameaça e difamação. Isso porque a condenada pelo assassinato está tentando investir na carreira de atriz da filha mais nova, de 5 anos.

"Não preservou o filho que estava na barriga, quando se fez assassina, e não preserva a filha de um meio onde terá sempre como referência ser a filha de uma assassina", escreveu Glória Perez em uma publicação no Facebook.

Reprodução
Daniella e Glória Perez - Reprodução

Nas suas redes sociais, inclusive, Glória Perez sempre escreve sobre a filha. "Quanto mais o tempo passa, mais dói esse dia", escreveu a autora em publicação no Instagram.

 

Reprodução/Facebook
15 anos após morte de Daniella Perez, ator que a assassinou vira pastor evangélico - FOTO:Reprodução/Facebook
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Gloria Perez com a filha Daniella Perez - FOTO:REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Reprodução
Daniella e Glória Perez - FOTO:Reprodução

Mais Lidas