DECEPÇÃO

''Foi totalmente ingrato'', afirma diretor do Sport sobre saída de Magrão


Fred Domingos disse que se decepcionou com goleiro por colocar o clube rubro-negro na justiça

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 09/07/2019 às 20:56
JC IMAGEM
FOTO: JC IMAGEM
Leitura:

A divulgação do acordo entre Sport e Magrão, nesta terça-feira (09), e logo depois a divulgação do vídeo despedida publicado pelo goleiro, causou indignação ao diretor de futebol do Leão, Fred Domingos. Em entrevista ao programa Fórum Esportivo, o dirigente deferiu fortes palavras ao ser perguntado sobre o caso e disse estar decepcionado com a atitudade do goleiro em acionar o clube na justiça e pedir a rescisão contratual.

"Minha opinião é talvez a opinião da grande torcida rubro-negro. Acho que foi uma saída muito ruim para um profissional que tem uma história brilhante no clube, uma profissional querido em todo o Estado de Pernambuco. No vídeo, ele agradece a torcida, agradece a cidade do Recife, agradece ao Estado, mas não agradece ao Sport. Foi uma decepção imensa, como acredito que a grande maioria da torcida e dos sócios se decepcionaram", afirmou o representante rubro-negro.

Ouça a entrevista

Acordo em janeiro

O diretor revelou que Magrão procurou a atual gestão em janeiro deste ano e fez um acordo com o goleiro para pagar os salário atrasados de outras gestões. Segundo Fred Domingos, o acordo vinha sendo cumprido. "Ele veio em janeiro e nós negocíamos. Ele colocou o clube na justiça e um dia depois colocou o apartamento à venda. Foi tudo programado. A minha opinião pessoal, como um torcedor do Sport e não um diretor, é que ele saiu 'arrombando' a porta dos fundos. Quem era Magrão ante de jogar no Sport? Era reserva no Interior de São Paulo. Foi o Sport que projetou Magrão", enfatizou.

Processo

O resultado da ação foi publicado no site do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região e o time rubro-negro terá que pagar o valor total de R$ 5.016.853,16 em 44 parcelas de R$ 42.613,00 cada uma. A primeira será paga já em agosto, com vencimento no dia 20. A partir daí, os pagamento ocorrem sempre no dia 15. Caso ocorra o atraso de cinco dias no pagamento desse acordo, há uma multa de 100% do valor. Além disso, o clube tem que liberar Magrão, no período de dez dias. Caso contrário, paga uma multa de R$ 10 mil.

"Um homem que teria tudo para ser o que ele quisesse no Sport, inclusive estava sendo rodado um filme em homenagem a vida dele no clube. Ele poderia ficar até dezembro e depois decidir se queria continuar ou não. Ele não pode reclamar de salário, porque ele passou 12 anos recebendo em dia, e a atual diretoria pagava em dia e foi adianto três parcelas. Ele não poderia ter feito isso. Foi totalmente ingrato. A prova da ingratidão é que ele não agradece ao Sport. Todos nós somos efêmero, mas o Sport é eterno", completou.


Mais Lidas