Após acesso, Sport já começa a pensar na próxima temporada

Time rubro-negro vai disputar quatro competições na próxima temporada: Pernambucano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série A

PLANEJAMENTO
Após acesso, Sport já começa a pensar na próxima temporada

Milton Bivar já pretende começar o planejamento do Sport para 2020 - Foto: Acervo/JC Imagem

Filipe Farias | Pedro Alves

A festa realizada na Ilha do Retiro, na última quarta-feira, pelo retorno do Sport à Primeira Divisão, bem que poderia ser confundida com o Réveillon rubro-negro. Afinal de contas, com o acesso confirmado e sem mais nenhum interesse na partida diante do Atlético-GO, no dia 30, em Goiânia, a diretoria leonina virou a página do calendário e está pensando na temporada 2020: quem fica, quem sai, renovações, contratações… Planejamentos para que o próximo ano também seja repleto de conquistas.

“É pensamento meu e também de uma maioria (da diretoria) para que a gente já possa iniciar 2020 com uma espinha dorsal do nosso time. Os jogadores já sabem a nossa forma de trabalhar e eles responderam (em campo) tudo aquilo que a gente esperava deles com esse acesso. Veio através de uma boa campanha, mas a custa de muito sofrimento” declarou Milton Bivar, presidente do Sport, em entrevista à Rádio Jornal.

Porém, para que o objetivo do mandatário leonino seja concretizado e boa parte do elenco permaneça na Ilha do Retiro em 2020, ele e sua diretoria terão muito trabalho pela frente, já que dos 32 jogadores do atual plantel rubro-negro, apenas nove atletas têm vínculo com o Sport para o próximo ano: o goleiro Maílson, os zagueiros Adryelson, Eder e Chico, Sander, William Farias, Ronaldo, Pablo Pardal e Juninho. Com isso, nomes que se destacaram ao longo da temporada, como: Rafael Thyere, Charles, Leandrinho, Hyuri e, principalmente, Guilherme, se valorizaram bastante e os dirigentes rubro-negros terão dificuldades para conseguir a renovação contratual esses atletas.

O ex-diretor executivo do Sport e atualmente no Grêmio, Klauss Câmara, que esteve na Ilha do Retiro acompanhando o acesso leonino, preferiu não adiantar nada sobre o futuro de Guilherme, já que o atacante ainda tem vínculo com o Tricolor Gaúcho e a manutenção dele no Sport é incerta. “Agora vão começar as especulações. Vamos conversar com a diretoria do Sport, com o atleta e entender o que é o melhor para o projeto dele. Quando ele veio para cá (Sport) foi para contribuir com o projeto do Sport e se valorizar. Acredito que os dois objetivos foram cumpridos. Vamos ver o melhor desfecho para isso”, comentou Klauss.

No decorrer da Série B, Guilherme recebeu uma proposta para deixar o Sport, confirmada pelo próprio atacante em coletiva, mas que naquele momento optou por permanecer no Leão e conquistar o objetivo traçado no início da temporada. Contudo, com as metas alcançadas e valorização atingida, o destino do camisa 11 para 2020 talvez seja longe da Ilha do Retiro. “A situação de Guilherme é um pouco mais difícil. Conversei com uma pessoa ligada ao Grêmio para vermos uma maneira de manter Guilherme conosco, mas acredito que seja difícil”, disse Milton.

Brocador

Já o caso de Hernane Brocador é diferente. Isso porque, o centroavante tinha em seu contrato uma cláusula que se ele atingisse determinadas metas (nuca reveladas pelo atleta e nem pela diretoria), a renovação contratual seria automática. Apesar de o camisa 9 estar se recuperando de uma fratura no rosto da face, só retornando aos gramados no final de janeiro, a expectativa é que ele permaneça no Leão na próxima temporada.

“Até agora não chegou proposta nenhuma pra mim. Vou entrar de férias e muitas coisas podem acontecer. O clube conta comigo, isso eu sei, pois falei com o presidente (Milton Bivar) e com o Nelo (Campos, diretor de futebol do Sport). Vamos conversar… Eu pensei um pouco no clube (ao aceitar uma redução salarial nesse ano) e agora espero que o clube pense em mim para que todas as partes fiquem felizes”, desejou Brocador.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.