Diretor do Santa Cruz detalha atual cenário financeiro do clube “muito difícil”

Apesar do momento de dificuldade, o Santa Cruz não demitiu nenhum funcionário

SANTA CRUZ
Diretor do Santa Cruz detalha atual cenário financeiro do clube “muito difícil”

O Santa Cruz teve bom faturamento com a campanha de marketing "Nordeste Coral". - Foto: Léo Motta/JC Imagem

Pedro Alves | Twitter: @PedroAlvesn99

A crise financeira instaurada em todo o mundo pela pandemia do coronavírus, afetou o planejamento desta temporada do Santa Cruz. Em entrevista para o repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal, o diretor de futebol, Fred Dias, explicou o atual cenário financeiro do clube.

“É uma situação financeira muito difícil. A pandemia afetou a economia mundial e não apenas do Santa Cruz, a maioria dos clubes brasileiros estão em dificuldades. Eu digo que o Santa tinha uma receita que estava controlada no início do ano, um trabalho que vem sendo feito desde o início da gestão do Constantino Júnior de aumentar o faturamento e diminuir a receita. Fizemos um enxugamento muito grande do clube. O clube diminuiu mais de 100% a quantidade de funcionários. O clube diminuiu a comissão técnica da categoria de base e do profissional. Adequou-se ao tamanho necessário para sobreviver em um campeonato Brasileiro da Série , no tamanho que tem o Santa Cruz, o tamanho que o investimento necessita. Aumentou o faturamento, diminuiu o custo e estava no sentido de obter os resultados esportivos. Mas infelizmente, com essa parada, a economia mundial parou como um todo tivemos uma queda de faturamento entre 60% e 70% que vai influir diretamente no nosso faturamento anual que estava sendo programado para ser um dos maiores fora de 2016 e tivemos que replanejar o momento”, disse o diretor.

Funcionários

Mesmo diante de um cenário de dificuldade financeira, o diretor afirmou que o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, pediu para que os diretores garantisse ao máximo a permanência dos colaboradores dos clubes e de seus funcionários.

“O presidente solicitou que nós pudéssemos garantir o máximo possível os empregos e os salários dos nosso colaboradores. Nós estamos fazendo isso. O Santa não teve demissões apesar das dificuldades financeiras. O Santa Cruz tem uma situação difícil. Nós teremos condições de manter as coisas em ordem com muito esforço da torcida. Estamos conseguindo um faturamento considerável com as campanhas de marketing e vamos nessa caminhada deixar o mínimo de prejuízo possível para os nosso colaboradores. Se o Santa Cruz tivesse uma cota fixa, como o da TV por exemplo, estaríamos em dia com nossas situações e isso vamos trabalhar para que esse seja o último ano da Série C”, completou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.