SÉRIE B

Náutico perde para o Vila Nova e fica mais uma rodada fora do G-4

A equipe alvirrubra foi derrotada por 1x0, com Clayton marcando o gol da vitória goiana

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 10/09/2021 às 23:27
Bobby Fabisak/ JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Leitura:

A volta para o G-4 está sendo mais difícil do que os alvirrubros imaginavam. Nesta sexta-feira (10), o Náutico foi derrotado para o Vila Nova por 1x0, no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, pela 23ª rodada da Série B, e chegou ao terceiro jogo sem vitórias - dois empates e uma derrota. O único gol da partida foi marcado por Clayton, no primeiro tempo, sacramentando o primeiro revés da equipe alvirrubra sob o comando do técnico Marcelo Chamusca.

O time timbu volta a campo no sábado (18), quando encara o Botafogo, às 16h30, no estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro, pela 24ª rodada da Segundona.

O JOGO

Um início intenso. Essa foi a estratégia adotada pelo Náutico, que buscou pressionar o Vila Nova desde os primeiros minutos de jogo. Sem se importar que estava atuando fora de casa, o Timbu alugou o campo defensivo da equipe goiano na tentativa de abrir o placar o quanto antes e chegou a ter quase 70% de posse de bola.

Porém, a primeira boa oportunidade de gol foi aos 18 minutos, quando Djavan aproveitou rebote na entrada da área, ficou com a bola e soltou uma bomba, no canto, obrigando o goleiro Georgemy a espalmar para o lado e salvar o Vila.

A resposta dos dos donos da casa foi imediata e na mesma moeda. Aos 20, Arthur Rezende desceu pela esquerda e disparou um potente chute, a bola saiu sem fazer curvas, o que ajudou Alex Alves a encaixar com segurança.

Assim como o Náutico, os goianos também utilizaram a estratégia da bola parada. Aos 23, o mesmo Arthur Rezende cobrou escanteio na primeira trave, o zagueiro Rafael Donato subiu entre os marcadores e conseguiu desviar de cabeça, com a bola passando próximo da trave e saindo pela linha de fundo.

Neste momento, o duelo já estava mais equilibrado e, com isso, as chances diminuíram. A melhor oportunidade, entretanto, surgiu já nos acréscimos. Aos 46, o volante Dudu pegou a bola ainda no campo defensivo e fez longo lançamento para o centroavante Clayton... Ele aproveitou que a zaga do Náutico parou para pedir impedimento, seguiu a jogada, entrou na área e chutou cruzado sem chances para Alex Alves: 1x0.

Segundo Tempo

Apesar de atrás do placar, o Náutico voltou para a etapa complementar sem conseguir impor um ritmo mais forte. O técnico Marcelo Chamusca bem que tentou deixar o time mais ofensivo, sacando Hereda e Paiva e colocando Giovanny e Álvaro, mas funcionou. O Vila Nova se manteve confortável no jogo e o goleiro Georgemy não foi exigido.

Por outro lado, os goianos por duas vezes não ampliou o placar. Aos 23, Arthur Rezende alçou bola na área buscando Clayton, mas Rafael Ribeiro desviou de cabeça e quase manda para a própria meta - a bola saiu para escanteio. Na cobrança, aos 24, o próprio Arthur cobrou fechado, buscando Rafael Donato, mas a bola passa por todo mundo e com a curva que fez, se perdeu do outro lado da linha de fundo.

A única chance de maior perigo aconteceu aos 35 minutos, quando Jean Carlos cobrou falta lateral, buscando o ângulo, e quase surpreende o goleiro Georgemy. Porém, a oportunidade mais clara foi do Vila, aos 46, quando Tiago Real cobrou escanteio na primeira trave, William Formiga desviou de cabeça, mas Alan Grafite não conseguiu chegar a tempo de empurrar pras redes e viu a bola bater na trave e sair.

O gol não fez falta e o Vila Nova bateu o Náutico, que não vence há três jogos e segue fora do G-4.

Ficha do jogo

VILA NOVA

Georgemy; Moacir, Rafael Donato, Renato Silveira e Bruno Collaço; Dudu, Pedro Bambu (Renan Mota) e Arthur Rezende (Alan Grafite); Alesson (Willian Formiga), Kelvin (Maná) e Clayton (Tiago Real). Técnico: Higo Magalhães.

NÁUTICO

Alex Alves; Hereda (Giovanny), Camutanga, Rafael Ribeiro e Bryan; Djavan (Matheus Trindade), Rhaldney (Juninho Carpina) e Luiz Henrique (Thássio); Jean Carlos, Vinícius e Paiva (Álvaro). Técnico: Marcelo Chamusca.

Local: estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia (GO).
Árbitro: Rodrigo Raposo (DF).
Assistentes: Lehi Silva e Lucas Modesto (ambos do DF).
Gols: Clayton, aos 46, do 1º Tempo.
Cartões amarelos: Arthur Rezende, Dudu (VIL) e Rafael Ribeiro, Rhaldney, Matheus Trindade (NÁU).

Mais Lidas