JUSTIÇA

Polícia acredita que radialista foi assassinado por vingança de traficantes denunciados em programa de rádio

Dois homens foram detidos e confessaram o crime. Um terceiro suspeito permanece foragido

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/12/2015 às 16:00
Leitura:

Menos de um mês depois do crime, a Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte do radialista Israel Silva, no município de Lagoa de Itaenga, Zona da Mata Norte do estado. Três pessoas são suspeitas de cometer o crime no dia 10 de novembro. Dois homens já foram detidos e a polícia continua as buscas por um terceiro suspeito.

De acordo com os delegados responsáveis pela investigação, Pablo de Carvalho e João Gaspar, os suspeitos são envolvidos com tráfico de drogas e homicídios na cidade e a motivação do assassinato do radialista seria vingança.

Eles teriam raiva do programa de rádio no qual Israel denunciava a violência na cidade. Henrique Luiz da Silva Ferreira, o Quita, de 28 anos, Fábio Ricardo dos Santos Silva, o Fabinho, de 20 e Mailson dos Santos Silva, de 27 anos, eram temidos em Lagoa de Itaenga. Ainda segundo a polícia, Mailson, que está foragido, foi quem teve a ideia de matar o radialista.

O delegado João Gaspar aponta que os detidos confessaram o crime e que a polícia chegou a eles depois de apreender um adolescente. “Logo quando aconteceu o homicídio, ele figurou como suspeito, por isso todas as diligências foram direcionadas a ele. No momento em que foi preso estava portando uma arma calibre 38, mas foi descartada sua participação, não só pela perícia feita na arma que estava em seu poder, como também foi muito importante o seu depoimento”, explicou o delegado, afirmando que o adolescente apontou os envolvidos no assassinato e do planejamento do crime.

Confira os detalhes na reportagem de Clarissa Siqueira:

Depois da prisão dos suspeitos nenhum assassinato foi registrado na cidade até hoje. O Henrique Ferreira e o Fábio Ricardo já tinham passagem pela polícia por tentativa de homicídio e tráfico. O delegado Pablo de Carvalho aponta que o assassinato foi um atentado a liberdade de expressão e pode ser usado no julgamento.

Os dois presos foram encaminhados para a Penitenciária do Município de Limoeiro. Eles vão responder pelo crime de homicídio duplamente qualificado com motivo fútil e se condenados podem ter penas de até 50 anos de detenção. Quem tiver informações sobre o foragido Mailton dos Santos pode ligar para o disque denúncia para o número de telefone 3421.9595.

LEIA TAMBÉM: Irmão de radialista assassinado em Lagoa de Itaenga diz que está "marcado para morrer"

Mais Lidas