DECASP

Delegado acusado de forjar crime e extorquir turista italiano é preso

O delegado e dois comissários da Polícia Civil forjaram flagrante contra um turista em 2005 e depois passaram a extorquir a vítima

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 26/07/2017 às 15:14
Leitura:

Imagem

Os policiais da Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública (DECASP) cumpriram sentenças condenatórias de um delegado, dois comissários e um guia turístico. Eles são acusados de forjar provas e extorquir um turista italiano.

A delegada Patrícia Domingos, titular da DECASP esteve à frente da operação. “Esse fato aconteceu no ano de 2005 e esse grupo de policiais e o guia turístico responderam a um processo pelos crimes e concussão e denunciação caluniosa, supostamente teriam forjado um flagrante e extorquido um turista italiano”, explicou. “Essas pessoas foram condenadas e hoje foi dado cumprimento a um mandado de sentença penal condenatória e essas pessoas foram conduzidas ao Cotel”, completou.

As prisões ocorreram nesta manhã desta quarta-feira (26), em Recife, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata, todas na Região Metropolitana do Recife, e eles vão responder por concussão, crime em que funcionário público exige vantagem e denúncia caluniosa.

Confira os detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

O delegado responsável pela equipe Fernando Antônio Alves Moreira, demitido da Polícia Civil, os comissários Jonas Augusto Holanda Júnior, também demitido, e Wladimir Ribeiro de Albuquerque, aposentado, e o guia turístico Roberto da Silva Junior forjaram um flagrante do turista por porte de arma e notas falsas. O turista alegou que não estava com esse material.

Os quatro alvos já haviam sido condenados em 1º grau e após definição da sentença condenatória em 2º grau agora foram recolhidos para o Cotel. O nome do turista italiano não foi divulgado pela Polícia Civil.

Mais Lidas