PEGADINHA NO COTEL

Na próxima, eles poderão virar cadáver, diz secretário sobre youtubers


Pedro Eurico chamou os youtubers de "irresponsáveis", e pediu para que ações como a invasão do Cotel não se repitam

Felipe Pessoa
Felipe Pessoa
Publicado em 19/04/2018 às 8:50
Foto: Reprodução/ TV Jornal
FOTO: Foto: Reprodução/ TV Jornal
Leitura:

A confusão envolvendo Gerson Albuquerque e outros três youtubers não terminou com a saída do grupo do Fórum de Olinda na tarde desta quarta-feira (18). O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, afirmou que está completamento chocado com a tentativa de "ganhar fama a qualquer custo" das pessoas. Ele elogiou o procedimento dos agentes penitenciários na "pegadinha no Cotel" e alertou que a tolerância será zero numa segunda oportunidade. "Eu quero deixar bem claro para que amanhã não se diga que os agentes da guarda externa, policiais militares e agentes penitenciários não vão reagir à bala. Eles vão reagir com arma de fogo. Se isso acontecer à noite, poderá acontecer um fato grave", disse. "Eu espero que esses jovens irresponsáveis, maluquinhos, parem com esse tipo de prática. De uma próxima vez, eles poderão virar cadáver", afirmou. "E eu estarei aqui para defender os nossos agentes, que estarão cumprindo a Lei", finalizou.

Ouça as informações sobre o caso na voz de Ravi Soares:

Gerson Albuquerque pagou R$ 5 mil e vai responder a processo em liberdade - o mesmo foi aplicado aos amigos Wesllay Meireles Lopes Costa, o “Matuto Motovlog”, de 33 anos e Mateus Kleber Oliveira, o “Eta Bixiga”, de 20, que vão responder por invasão de domicílio na forma qualificada, favorecimento real, falso alarme e corrupção de menor.

O juiz Thiago Fernandes Cintra determinou, ainda, outras medidas, entre as quais a de ficar em casa entre as 10h da noite e 6h da manhã. Um adolescente de 17 anos que estava na empreitada foi liberado após prestar esclarecimentos da DPCA.

Relembre o caso

Tudo começou quando o quarteto foi rendido por agentes penitenciários no estacionamento do Centro de Triagem em Abreu e Lima. Eles estavam fantasiados com macacões vermelhos e máscaras do pintor espanhol Salvador Dalí.

A pegadinha era inspirada na série “La Casa de Papel”, da Netflix, que aborda o assalto à Casa da Moeda espanhola por um grupo de criminosos. Antes do Cotel, o youtuber e os amigos fizeram imagens na frente da agência da Caixa Econômica Federal de Igarassu.

O vídeo da sátira seria postado no canal de Gerson Albuquerque no Youtube, que tem mais de 2 milhões de inscritos. O trio passou a noite da terça e a madrugada de quarta na carceragem da Delegacia de Paulista à espera da audiência de custódia.

Apoio

Dezenas de fãs foram até o Fórum de Olinda para apoiar o protagonista das pegadinhas. Já em casa, o youtuber se mostrou arrependido, porém, se diz chateado com a repercussão negativa da própria imagem.

Gerson Albuquerque denuncia que foi agredido junto com os amigos tanto no Cotel quanto na Delegacia de Paulista. Quem estava aliviada com a liberdade do youtuber foi Ana Albuquerque, a mãe dele, que estava revoltada com os comentários depreciativos direcionados ao filho. Ela acusa a imprensa, ou parte dela, de “demonizar” o filho, segundo ela, estudioso e responsável.

Justiça

Quem também adota o discurso da insatisfação é o advogado de defesa do youtuber, sobretudo pela colocação de algemas. Com base em vídeos, Beto Rabello diz que vai cobrar judicialmente responsabilidades dos agentes públicos.

O delegado de Paulista explica que, diferente do que foi dito pelo youtuber, não houve nada de anormal na carceragem. Diego Pinheiro afirma que é preciso tirar uma lição prática do ato, que poderia trazer um mal maior.


Mais Lidas