O Redator de Plantão

Ciro Bezerra / Paulo Roberto

access_time

06:30

O Bandeira 2

Eliel Alves

access_time

07:00

Super Manhã / Primeira Página

Geraldo Freire / Paulo Roberto

O Redator de Plantão

Ciro Bezerra / Paulo Roberto

access_time

06:30

O Bandeira 2

Eliel Alves

access_time

07:00

Super Manhã / Primeira Página

Geraldo Freire / Paulo Roberto

search close
Petrolina

Estado não está investindo um centavo no caso, diz mãe da menina Beatriz

A garota Beatriz Motta, de 7 anos, foi morta com 42 facadas numa escola de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Crime segue sem solução 3 anos depois

Lucinha Motta, mãe da menina Beatriz, concedeu entrevista exclusiva à Rádio Jornal nesta quinta-feira (6)
Lucinha Motta, mãe da menina Beatriz, concedeu entrevista exclusiva à Rádio Jornal nesta quinta-feira (6)
Foto: Reprodução / TV JC

Lucinha Motta, mãe da menina Beatriz Motta, concedeu entrevista exclusiva à Rádio Jornal nesta quinta-feira (6) e fez críticas diretas ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara. Segundo ela, o Estado "não está investido um centavo" nas investigações do caso. Beatriz Motta foi morta com 42 facadas em uma escola de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, em dezembro de 2015. O crime segue sem solução há quase 3 anos.

"O Estado de Pernambuco, o seu governador, Paulo Câmara, podem ter certeza que eu vou incomodar sempre que necessário, porque ele não está investindo nenhum centavo no caso de Beatriz. Aliás, em nenhum outro caso de crime no estado de Pernambuco", disse Lucinha Motta.

LEIA TAMBÉM:

>> Caso Beatriz: família pediu transferência de restos mortais para Petrolina

Na entrevista, a mãe de Beatriz informou que organiza um protesto para marcar os três anos da morte da filha e cobrar das autoridades estaduais mais empenho nas investigações.

A concentração da manifestação deve acontecer no dia 12 de dezembro, em frente ao Tribunal de Justiça de Pernambuco, e seguir até a frente do Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado, que fica no bairro de Santo Antônio, na área Central do Recife.

Confira a entrevista na íntegra:


COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.