TRAGÉDIA

Dirigentes da categoria de base do Flamengo prestam depoimento

Dez atletas das categorias de base do Flamengo, entre 14 e 16 anos, morreram em um incêndio no CT do Flamengo

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 18/02/2019 às 15:37
Tomaz Silva/Agência Brasil
FOTO: Tomaz Silva/Agência Brasil
Leitura:

Dois dirigentes das categorias de base do Flamengo prestaram depoimento hoje (18) na 42ª Delegacia de Polícia (DP), no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro, responsável pela investigação sobre o incêndio que atingiu o Centro de Treinamento George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, no dia 8. Dez atletas das categorias de base do Flamengo, entre 14 e 16 anos, morreram na tragédia. Outros três foram internados, um deles em estado grave.

O gerente das categorias de base, Eduardo Freeland, e o vice-presidente das categorias de base, Victor Zanelli, chegaram juntos ao local, às 9h50. Zanelli deixou a delegacia às 13h30, sem dar declarações à imprensa.

A Polícia Civil não divulga nenhuma informação, já que a investigação está em sigilo.

Relembre o caso

No último dia 8, dez atletas morreram em um incêndio no alojamento do Centro de Treinamento George Helal do Flamengo, conhecido como Ninho do Urubu. Eram 5h17, quando o quartel do Corpo de Bombeiros recebeu a chamada de incêndio no Ninho do Urubu. Às 5h38 já estavam no local e às 6h20 todo o fogo estava controlado. No prédio dormiam os atletas da categoria sub-15.

Um dos sobreviventes, Samuel Barbosa, de 16 anos, publicou nas redes sociais que acordou com a fumaça e só teve tempo de chamar um amigo e fugir. Dez atletas morreram e outros três ficaram feridos, um em estado grave com 35% do corpo queimado.

Mais Lidas